Feira de Santana
+30...+30° C
Dólar:   R$ 3,252
Euro:   R$ 3,821
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Geral

todas as notíciasseta


Feira perde figura histórica: Noratinho da Pamonha

O velório está sendo realizado na casa de Noratinho, na rua Papa João XXIII, no bairro Jardim Acácia. O sepultamento será realizado na manhã nesta terça- feira (02), ás 10h no cemitério São João Batista.


01/10/2012 às 03:48h

Feira perde figura histórica: Noratinho da Pamonha
Crédito: Divulgação

Na madrugada desta segunda-feira (01), a cidade de Feira de Santana perdeu uma figura centenária, que marcou presença na história da cidade. O popular Honorato Alves, mais conhecido como Noratinho da Pamonha, que por quase cinquenta anos saia pelas ruas de Feirafazendo versos e rimas para vender suas pamonhas.

 

De acordo com Roque Oliveira Alves, filho de Noratinho, ele se sentiu mal e foi levado para a Policlínica do Tomba, percebendo que o estado era mais delicado foi encaminhado para o Hospital Geral Cleriston Andrade (HGCA), onde teve uma parada cardíaca e não resistiu, devido a sua idade. “Na certidão está marcando que meu pai tinha 93 anos, mas quando a certidão dele foi feita ele tinha mais de 10 anos, então acredito ele se foi com uns 106 anos”, disse.

 

História

 

Noratinho era natural do povoado de Terra Dura, no distrito de Humildes e começou a trabalhar logo cedo como vaqueiro e também carregava bois de Feira, principalmente para Salvador. Naquela época chegou a trabalhar com fazendeiros como Coriolano Carvalho, João Martins da Silva, Edgar Martins, nos idos de 1932, época considerada da mais dura seca da cidade.

 

Com o passar do tempo, adquiriu um pedaço de terra, onde começou a cultivar milho e daí surgiu a idéia de fazer pamonha para sair vendendo pelas ruas da cidade. Ficou conhecido pelo modo especial que utilizava para atrair clientes: a cantoria. Cortava os quatro cantos da cidade vendendo a iguaria apreciada por gente de todas as idades.

 

Noratinho ganhou notabilidade e foi alvo de estudos e de uma homenagem por parte damara de Vereadores ocorrida sete anosAo longo de sua vidaNoratinho se casou três vezes e teve sete filhos, todos foram criados com a simplicidade e carisma das vendas de pamonha.

 

Seus versos

Coco, açúcar, canela, cravo, manteiga? Não!
Oh! Papai me dinheiro,
Menino compra pamanha.
Papai tava dormindo
Mainha compra pamonha
Papai levantou
Mainha compra pamonha
Papai viajou
Mainha compra pamonha
Mainha, me dinheiro
Futuca, mainha, a costela de painho.
Pra painho acordar pra me dinheiro
Menino, compra pamonha”.
 

Despedida  

O velório está sendo realizado na casa de Noratinho, na rua Papa João XXIII, no bairro Jardim Acácia. O sepultamento será realizado na manhã nesta terça- feira (02), ás 10h no cemitério São João Batista.

FONTE: Da redação
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Confira programa com entrevista artistas e personalidades por Lusitania Mel.
Publicidade
Mamãe 6 estrelas
Bruno Best Travel
PMFS RUA VIVA
Vilage Marcas e Patentes
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas