Ponto e Vírgula 03/11/2022

Ponto e Vírgula 03/11/2022

Sobe - Campanha Outubro Rosa, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, por realizar mais de 3 mil exames de mamografia.

Desce - Caminhoneiros que ainda insistem com bloqueio de rodovias no Brasil.

Quem viver, verá

Na eleição passada, Feira de Santana contou com 8 candidatos a prefeito. Foram eles, Colbert Martins (MDB), Zé Neto (PT), Dayene Pimentel (PSL), José de Arimatéia (RP), Carlos Geilson (Podemos), Carlos Medeiros (NOVO), Marcela Prest (PSOL) e Roberto Tourinho (PSB). Em 2024, é possível que esse número alcance dois dígitos. Já podemos antecipar, que seguramente, o União Brasil, PSDB, PT, PSB, PSOL, PSD, Republicanos, e entre três e cinco partidos, possam ter candidatos. No momento, o grupo do União Brasil está desmantelado, isso pode ensejar que, uns dois ou três candidatos possam, em outros partidos, disputar a eleição. Estão indignados.

Requerimento aprovado

Aprovado na sessão de terça (1º), da Câmara, requerimento convocando quatro secretários municipais para que possam tirar dúvidas quanto aos projetos do Poder Executivo pedindo autorização legislativa para suplementações orçamentárias. Devem comparecer ao plenário os secretários Expedito Eloy (Fazenda), Carlos Brito (Planejamento), José Marcondes (Administração) e Fernanda Botto de Barros (Saúde). Regimentalmente, a convocação de um integrante da administração pública deve ser atendida em prazo máximo de 15 dias. No entanto, pela urgência do caso, eles devem cumprir o chamado o mais rápido possível.

Respeito

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), fará na semana que vem uma visita aos presidentes dos tribunais superiores, da Câmara e do Senado. Com o gesto, o petista pretende demonstrar respeito ao Legislativo e ao Judiciário. O périplo inclui uma visita aos presidentes do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, e do STF (Supremo Tribunal Federal), Rosa Weber. Em outro aceno ao Legislativo, o presidente eleito já avisou aos aliados que o Executivo não vai interferir na sucessão da Câmara e do Senado.

Otto e Lula

O senador reeleito Otto Alencar é o quadro do PSD mais próximo do PT. Integrante de uma longa aliança com os petistas da Bahia, ele foi um dos poucos nomes dos socialdemocratas que não hesitaram em momento algum antes de apoiar Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - hoje presidente eleito - contra o atual mandatário Jair Bolsonaro (PL). Agora, com as eleições encerradas, o parlamentar está articulando junto à bancada de seu partido no Senado um apoio ao futuro governo Lula. "Eu acho que temos grandes chances do PSD estar com Lula. No Senado, onde teremos a segunda maior bancada, com 11 senadores, vejo uma tendência nesse sentido. Já conversei com alguns do meu partido, para que a gente possa garantir a governabilidade de Lula no Senado", contou o senador.

PL

O presidente Jair Bolsonaro (PL) indicou que pretende permanecer no Partido Liberal (PL) e que está disposto a seguir em uma espécie de cabo eleitoral na disputa municipal de 2024, para aumentar o número de prefeitos e vereadores de partidos de direita, uma base política que pode ajudá-lo a voltar ao Palácio do Planalto em 2026, conforme relato feito à CNN por fontes do governo. Ainda segundo a CNN, no PL, dirigentes partidários avaliam que o presidente pretende exercer um posto na executiva nacional da legenda, no entanto o assunto ainda não foi tratado com o presidente.

Acabou

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se reuniu na noite de terça (1º), com ministros do STF e reconheceu a derrota em segundo turno para o presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "O presidente da República utilizou o verbo acabar, no passado. Ele disse: 'Acabou'. Portanto, olhar para a frente", disse o ministro Edson Fachin, que participou do encontro. Além dele, conversaram com Bolsonaro os ministros Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e Luiz Fux.

Resistência

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos-RS), disse na terça-feira (1º), ter "quase certeza" de que o presidente Jair Bolsonaro vá passar a faixa presidencial ao seu sucessor, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. "Vamos aguardar o momento. Ele pode determinar que eu faça, ele pode dar outra determinação", disse.

Zambelli

A conta do Twitter da deputada federal bolsonarista Carla Zambelli (PL-SP) foi suspensa. Segundo aviso na rede social, o perfil foi retido após decisão judicial. Zambelli incentivou as manifestações de teor golpista de caminhoneiros pelo Brasil. "Parabéns, caminhoneiros. Permaneçam, não esmoreçam", escreveu ela, na segunda-feira (31).

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/