Feira de Santana
+30...+30° C
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Feeds

Geral

todas as notíciasseta

HC Covid-19 passa por inspeção virtual

Dr. Audo Rodrigues destaca que a inspeção não apontou grandes irregulares na unidade hospitalar e apresentou um resultado positivo.


03/09/2020 às 03:01h

HC Covid-19 passa por inspeção virtual
Crédito: Reprodução

O Hospital de Campanha de Feira de Santana passou por uma inspeção virtual na manhã de quarta-feira (2) promovida pelo Ministério Público do Estado da Bahia e Ministério Público do Trabalho de Feira de Santana.


Em entrevista ao Linha Direta com o Povo (Sociedade News) nesta quinta-feira (3) o Promotor de Justiça do MP-BA, Dr. Audo Rodrigues afirmou que a fiscalização não foi previamente programada com o Hospital.

 

'Estiveram presentes o perito do Ministério Público do Trabalho, médica do Ministério Público e no local, a participação do Cerest, através da Dra. Verena, que compareceu ao local. Inicialmente tivemos uma reunião com a empresa que administra o hospital de campanha informando sobre o procedimento, sem citar o dia. Foram solicitamos documentos, relatórios, notas, a organização encaminhou tudo e ontem fizemos de surpresa, eles não sabiam, foi sem combinar', conta.

 

De acordo com ele, em função da pandemia do novo coronavírus, a ação teve que ser executada virtualmente por meio de um telefone celular.

 

'A responsável do Cerest que estava no local auxiliou esse processo. Utilizamos de aplicativos de reuniões, ao vivo, ela percorreu todas as instalações do hospital, foi acompanhada pela direção do hospital, conversou com os profissionais e nós virtualmente, cada um do seu ambiente de trabalho, acompanhou o que vou verificado e dialogando com os envolvidos', relata.

 

O promotor destaca que a inspeção não apontou grandes irregulares na unidade hospitalar e apresentou um resultado positivo.

 

'Algumas pequenas irregularidades na questão de meio ambiente do trabalho no campo da empresa com os profissionais, utilização de EPI’s, comunicação que deveriam ser inseridas no hospital, mas nada que desconfigurasse ou comprometesse a prestação do serviço', afirma.

 

Durante a fiscalização, Dr. Audo ressalta que a ocupação de leitos foi um dos pontos verificados. No momento da ação, o Hospital de Campanha estava com oito leitos clínicos ocupados dentre os 50 disponíveis e 6 leitos, dos 18 de UTI, ocupados.

 

'Nós acompanhamos principalmente a disponibilidade de leitos que foi contratada, a ampliação desses leitos, o setor da farmácia sobre possível falta de medicamentos, acompanhamos a situação dos pacientes internados. Vimos psicólogos presentes, fisioterapeutas, inclusive no momento da inspeção, um dos pacientes recebia uma visita virtual sendo instruída por psicólogo', afirma.

 

Para o promotor, a cidade está propensa a existência uma nova onda de casos de covid-19.

 

'Se a gente for analisar Feira anos atrás, temos dengue, chikungunya que vai e volta, tudo pela própria natureza do tipo de doença, mas a gravidade da covid-19 em pessoas com comorbidades faz com que haja mortes mais severas que em outras situações, então o que se precisa ter em mente é se preparar para caso tenha uma nova onda, eu prefiro trabalhar com a possibilidade de que ela vai existir, talvez a incógnita seja saber qual seria o tamanho dessa nova onda', ressalta.

 

Segundo ele, a maior preocupação do MP-BA sobre a doença refere-se as eleições municipais que acontecerão em novembro.

 

'Evidentemente que isso vai impor aglomerações, por mais que o Tribunal Superior Eleitoral esteja tentando impor algumas limitações, as aglomerações serão inevitáveis, as paixões políticas serão inevitáveis e isso pode ter uma consequência grave em relação a nova onda de casos', diz.   

FONTE: Programa Linha Direta com o Povo
REPORTAR ERROREPORTAR ERRO

TVGeral

Live Show com Raul Alexandre
Publicidade
Radio Geral 2
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia
Ornamentação e Decoração de Festas