Ponto e Vírgula 16/03/2023

Ponto e Vírgula 16/03/2023

Sobe - Procon por lançar mutirão para negociação de dívidas com a Coelba e Embasa.

Desce - Estudantes que debocharam de colega de turma por questão etária. A colega tinha 40 anos e estava em turma de maioria jovem.

Viagem

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) marcou para a próxima semana a sua 1º primeira missão internacional. Enquanto o petista estiver fora do país, o vice-governador da Bahia, Geraldo Júnior (MDB), assumirá o comando do estado. Segundo disseram fontes, Jerônimo deve viajar para a China, na próxima sexta-feira, dia 24 de março. O governador ficará duas semanas no país asiático. Pela programação inicial, ele retorna no dia 8 de abril. Nas malas, Jerônimo Rodrigues levará uma série de demandas aos chineses.

João Leão

A Câmara dos Deputados definiu ontem (15), seus membros para as 30 comissões da Casa. O deputado federal João Leão (PP/BA) foi designado para as comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e para a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR). "Estou feliz por estar de volta e ter novamente a oportunidade de trabalhar na comissão de Constituição de Justiça, que é a principal comissão desta Casa e onde são discutidas todas a matérias, e na Agricultura, que é uma das minhas bandeiras", afirmou o parlamentar.

Destemida

Na segunda-feira (13), a vereadora de Muritiba, Perla de Tabaréu, esteve na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), em Salvador, onde registrou um Boletim de Ocorrência após seus familiares receberem ameaças via telefone. "Ligaram para um familiar meu e disseram que iriam me matar. Se pensam, que vão me amedrontar estão enganados".

A volta

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou ontem (15), que pode voltar ao Brasil, no dia 29 de março, mas que estudará situação do país uma semana antes para tornar definitivo ou não o seu retorno. Ele ainda disse que a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro não é candidata a nenhum cargo Executivo, apesar de tê-lo ajudado na campanha eleitoral e, segundo ele, ter habilidades políticas.

Sigilo derrubado

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) derrubou o sigilo de 100 anos sobre as visitas feitas pelos filhos de Jair Bolsonaro (PL) ao Palácio do Planalto. Ao todo, foram registradas 667 entradas no prédio. Os dados foram obtidos via Lei de Acesso à Informação (LAI) após a Controladoria Geral da União (CGU) tornar públicas as informações relacionadas a gestão anterior. Flávio Bolsonaro (PL) foi quem mais visitou o pai durante os quatro anos de governo. Foram computadas 301 entradas do senador. O vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (PL), foi até o Planalto cerca de 166 vezes, seguido do deputado federal Eduardo Bolsonaro com 146 visitas e Jair Renan Bolsonaro 58 vezes.

Sistema espião

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) será denunciado ao Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) pelo suposto uso irregular de um sistema espião. As acusações serão feitas pelas organizações Artigo 19, Conectas Direitos Humanos, Data Privacy Brasil e Transparência Internacional em sessão prevista para esta quarta-feira (15), em Genebra, na Suíça. No documento elaborado pelas entidades elas afirmam que durante a gestão da crise da covid no governo Bolsonaro, entre 2020 e 2022, "foram adotadas de forma acelerada e desordenada tecnologias digitais que coletaram informações de saúde, dados biométricos e de geolocalização da população".

Otto

O senador baiano Otto Alencar (PSD) foi escolhido para a vice-presidência da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) para o biênio 2023-2024. A comissão também tem a responsabilidade de fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo; verificar a compatibilidade da execução orçamentária com os programas governamentais; avaliar contas de membros da administração direta e indireta; e solicitar ao Tribunal de Contas da União (TCU) inspeções ou auditorias em entidades do governo. Otto agradeceu a confiança dos colegas e do presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), eleito no último dia 8.

Devolução

O TCU (Tribunal de Contas da União), determinou ontem (15), que Jair Bolsonaro (PL) deve entregar as joias que recebeu de presente da Arábia Saudita e as armas que trouxe em 2019 ao voltar de uma viagem ao Oriente Médio à Secretaria-Geral da Presidência da República, no prazo de cinco dias. A medida foi sugerida pelo ministro Augusto Nardes, relator do caso. Ele reformulou a decisão cautelar que havia dado na última quinta-feira (9), e que permitia a Bolsonaro ficar com a guarda (mas sem usar nem vender) dos artigos de luxo enviados a ele por intermédio do ex-ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia).
 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 18 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/