Ponto e Vírgula 24/05/2022

Ponto e Vírgula 24/05/2022

Sobe - Ação do Procon para acabar com longas filas nas agências bancárias em Feira de Santana.

Desce - Governo Bolsonaro, que tirou verba de R$ 89,8 milhões para auxílio a famílias pobres e comprou tratores para aliados políticos.

Zé Neto

Na luta pelo segundo mandato de Deputado Federal, Zé Neto (PT) exaltou o legado dos governos petistas na Bahia e no Brasil, e reafirmou que 'essa será a eleição mais importante da história do país', ao oficializar sua pré-candidatura à reeleição. O lançamento da pré-candidatura contou com a presença de mais de 40 caravanas de diversos municípios e regiões da Bahia.

Ordem do dia

A ordem do dia desta terça-feira (24), na Câmara Municipal contém 4 novos projetos de lei ordinária em pauta. Um discute a adequação do Conselho Municipal de Educação. Outro, considera de utilidade pública a Associação Desportiva Promessas, de autoria dos vereadores Pedro Américo e Jurandy Carvalho (PL). O 3º projeto dispõe sobre denominação de logradouro público na cidade, de autoria do vereador Silvio Dias (PT). O 4º busca instituir, no calendário oficial de eventos do município, o Dia Municipal dos Embaixadores e Mensageiros do Rei.

PDT

A cúpula nacional do PDT quer indicar o candidato a vice-governador na chapa de ACM Neto (UB), mesmo após o partido ser contemplado com espaços na prefeitura soteropolitana. Presidente do PDT na Bahia, o deputado federal Félix Mendonça Júnior chegou a admitir que seu partido poderia abrir mão da vaga de vice. No entanto, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, diz que mantém o interesse pelo espaço na composição.

Debates

O deputado federal David Miranda (PDT) protocolou um Projeto de Lei que obriga candidatos à presidência da República e a governos estaduais a irem em, pelo menos, três debates na televisão. Segundo o PL, a regra valeria para aqueles que tivessem pelo menos 3% das intenções de voto em pesquisas legalmente registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O descumprimento, prevê o texto, acarretaria multa entre R$ 50 mil e R$ 150 mil, e o congelamento do fundo partidário.

Federação partidária

Até o dia 31 deste mês, a Justiça Eleitoral encerra o prazo para a oficialização de federações partidárias. Inédita no país, a nova regra, criada depois das coligações partidárias serem extintas para pleitos regionais e mantidas apenas para eleições majoritárias, permite que duas ou mais siglas atuem em conjunto. Inicialmente, a data final para o registro era 1º de março, mas uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) prorrogou o prazo.

Desistência

A equipe de campanha de Lula procurou Benjamin Steinbruch, dono da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), para pedir que ajude a convencer Ciro Gomes a desistir da Presidência e a apoiar o petista no primeiro turno das eleições. A informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. A publicação lembra que Steinbruch foi chefe de Ciro, que já foi diretor da companhia e responsável pela Transnordestina, subsidiária responsável por obras da ferrovia no Nordeste.

Bolsolão do lixo

O investimento público federal com coleta de lixo, um serviço essencial para o bem-estar da população, virou foco de despesas milionárias crescentes e fora do padrão nos últimos anos. Nas mãos do Congresso e do governo, a compra e a distribuição de caminhões de lixo para pequenas cidades saltaram de 85 para 488 veículos de 2019 para 2021. Avaliados com cuidado, esses gastos revelam transações difíceis de entender, como a da cidade do interior de Alagoas que tem menos lixo do que caminhões para recolhê-lo ou a diferença de R$ 114 mil no preço de veículos iguais, comprados no espaço de apenas um mês - sem falar da presença de empresas fantasmas no meio das operações. A prática foi chamada pelos internautas de "Bolsolão do lixo".

Bolsolão do lixo I

A distribuição de caminhões compactadores de lixo é usada por senadores, deputados e prefeitos para ganhar a simpatia e o voto dos eleitores de cidadezinhas pobres, onde a chegada desse tipo de auxílio é visível e faz enorme diferença. Até agora, o governo já destinou R$ 381 milhões para essa finalidade. A reportagem identificou indícios de pagamentos inflados de R$ 109 milhões. A diferença dos preços de compra de modelos idênticos, em alguns casos, chegou a 30%. Em outubro passado, por exemplo, o governo adquiriu um modelo de caminhão por R$ 391 mil. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/