Viúva e empresário de Pelé envolvidos em conflito pela herança

BrasilDisputa na justiça

Viúva e empresário de Pelé envolvidos em conflito pela herança

Briga judicial coloca Márcia Aoki e José Fornos 'Pepito' em lados opostos

Crédito: Reprodução/X @choquei

Cerca de um ano após o falecimento de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, uma contenda na Justiça envolvendo a herança do icônico jogador de futebol coloca a viúva, Márcia Aoki, contra José Fornos, conhecido como Pepito, que atuou por cerca de 50 anos como assessor e empresário do ex-jogador.

A disputa

A batalha legal diz respeito à herança deixada pelo lendário camisa 10 do Santos e da seleção brasileira. Fornos, designado como testamenteiro por decisão do próprio Pelé, buscou, em junho de 2023, junto à Justiça de São Paulo, um percentual de 5% sobre o valor da herança por sua função, variando de 1% a 5% dependendo da complexidade do caso.

Posições contrárias

A defesa da viúva questiona o pedido, argumentando que Pepito não tomou medidas apropriadas como testamenteiro. Luiz Kignel, advogado de Márcia Aoki, afirma que o testamenteiro não providenciou documentação necessária e sequer possuía uma cópia do testamento.

Kignel ressalta que, embora Pelé tenha nomeado Fornos como testamenteiro, nenhum valor foi estipulado para a remuneração. A solicitação de 5%, segundo o advogado, foi feita sem consulta à viúva ou aos filhos de Pelé, que apoiam a contestação.

Decisão adiada

A juíza Suzana Pereira da Silva decidirá sobre a remuneração de Pepito somente após a conclusão do inventário, atualmente em andamento e a cargo de Edinho, ex-goleiro do Santos e filho de Pelé.

Posicionamento da defesa de Pepito

Victor Hadid, do escritório FAS Advogados, defende que Pepito não tomou medidas porque desconhecia sua nomeação como testamenteiro até algumas semanas após a morte de Pelé. Hadid alega que, dada a complexidade do inventário de uma das marcas mais reconhecidas no mundo, os 5% pleiteados são justificados.

A decisão sobre a remuneração ainda não possui prazo para ser divulgada, e o processo corre em segredo de Justiça na 2ª Vara da Família e das Sucessões da Comarca de Santos. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 17 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/