Advogada Gabriela Manssur pede R$ 400 mil de indenização para Thiago Brennand

BrasilSaiba mais

Advogada Gabriela Manssur pede R$ 400 mil de indenização para Thiago Brennand

Mulher protocolou uma queixa crime por causa dos ataques dirigidos a ela

Crédito: Divulgação

O empresário Thiago Brennand, 42, se tornou alvo de mais uma ação penal na última sexta-feira (21). A advogada e ex-promotora de Justiça do Ministério Público de São Paulo Gabriela Manssur protocolou uma queixa crime contra ele por causa dos ataques dirigidos a ela no vídeo que ele publicou entre os dias 11 e 12 deste mês. Na ocasião, o empresário ainda estava foragido da Justiça. Ele chamou a advogada de "bandida", "maloqueira" e "canalha".

No vídeo ele também tece críticas à aparência de Gabriela, se referindo a ela como "um corpo decrépito, com 50 anos, um negócio horroroso". Entre ela e Brennand há uma diferença de idade de apenas seis anos. O empresário afirma ser vítima de uma conspiração que envolve a ex-promotora, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público Mário Sarrubo e a TV Globo, mas que "mexeram com a pessoa errada".

A queixa-crime pede a condenação de Brennand pelos crimes de injúria, calúnia e difamação, com a agravante de terem sido praticados em rede social. A lei penal estabelece que, nesses casos, a pena deve ser triplicada. Por isso, apesar desses crimes terem penas mais baixas, a queixa-crime foi proposta diretamente às Varas Criminais de São Paulo.

De acordo com o que consta na petição inicial, o crime de calúnia se configura no fato de Brennand ter dito que "a querelante [expressão usada para se referir ao autor de uma queixa-crime], ainda como promotora de Justiça, usou o dinheiro público para se candidatar a cargo eletivo" e ter acusado Gabriela dos crimes de "tráfico de influência e de patrocínio infiel".

A difamação, por sua vez, estaria nas expressões "canalha", "bandida" e "maloqueira", usadas para se referir à ex-promotora. Por fim, ela afirma que o crime de injúria foi praticado quando Brennand criticou seu corpo, disse que a advogada "gosta de dinheiro", em tom provocativo, e que é um "excremento desta Nação".

Gabriela também ingressou com uma ação de indenização cível contra o empresário por causa desses mesmos fatos. Ela pede que a Justiça determine a retirada do ar de conteúdos veiculados por Brennand que seriam ofensivos a ela e que o empresário a indenize em R$ 405.036,00 - valor que a ex-promotora afirma ser 0,002% do patrimônio declarado pelo empresário.

A ação de Gabriela Manssur é o quinto processo criminal ajuizado contra o empresário este ano. Ele responde a dois processos, um em São Paulo e outro em Porto Feliz, pelos crimes de estupro, lesão corporal, cárcere privado e ameaça contra diversas mulheres. Entre essas vítimas, estão as modelos Helena Gomes e Stefanie Cohen, que vieram a público contar seus casos.

Há mais duas ações penais contra Brennand em Porto Feliz. Ambas são por causa de agressões que teriam sido praticadas contra o caseiro Augustinho Rodrigues da Silva, 54 e o garçom Vitor Igor Rodrigues Machado, 26, que trabalham dentro do condomínio fechado em que o empresário residia.

No dia 13 de outubro Thiago Brennand foi preso em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Ele aguarda em liberdade a sua repatriação para o Brasil.

COM A PALAVRA, A DEFESA DO EMPRESÁRIO THIAGO BRENNAND

A reportagem do Estadão busca contato com a defesa de Thiago Brennand. O espaço está aberto para manifestação. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/