Grupo indígena ocupa STF para pedir soltura de cacique preso após protestos

BrasilBrasília

Grupo indígena ocupa STF para pedir soltura de cacique preso após protestos

Ao menos dez pessoas foram detidas com armas brancas 

Crédito: Divulgação

Um grupo de indígenas furou bloqueio e ocupou a marquise do Supremo Tribunal Federal (STF) no domingo (26) para pedir a soltura do cacique José Acácio Serere Xavante, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL). O cacique foi preso por ordem do ministro Alexandre de Moraes devido a atos antidemocráticos.

De acordo com Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF), ao menos dez pessoas foram detidas portando estilingues, bolinhas de gude, facas e rádios transmissores.

Para invadir a área do STF, o grupo saltou primeiro alambrado que cerca a sede, no entanto, não conseguiram entrar no prédio. Os militares negociaram com os indígenas, que aceitaram deixar o local.

As pessoas detidas foram levadas à 5ª Delegacia, "onde foi confeccionado um Termo Circunstanciado de Ocorrência pelo porte de arma branca".

O cacique Serere foi preso no dia 12 de dezembro por suspeita de ameaça de agressão e de perseguição contra o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Moraes ressaltou que as condutas do investigado apresentam "agudo grau de gravidade" e que Serere Xavante convocou expressamente pessoas armadas para impedir a diplomação dos eleitos. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 03 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/