MP pede que ex-presidente da Caixa pague R$ 30,5 milhões por assédio sexual

BrasilPedro Guimarães

MP pede que ex-presidente da Caixa pague R$ 30,5 milhões por assédio sexual

O órgão também solicita a condenação de oito integrantes do Conselho de Administração do banco

Crédito: Divulgação

O Ministério Público do Trabalho (MPT) protocolou nesta quinta-feira (29) no Tribunal Regional do Trabalho no Distrito Federal (TRT-DF) um pedido para que o economista Pedro Guimarães seja condenado a pagar R$ 30,5 milhões a mulheres que o acusam de assédio moral e sexual enquanto ele era presidente da Caixa Econômica Federal.

Na ação, o órgão também solicita a condenação de oito integrantes do Conselho de Administração do banco estatal durante a gestão de Guimarães a pagarem R$ 3 milhões por suposta omissão em fiscalizar os atos. Segundo o MPT, os valores deverão ser repassados a um fundo de proteção dos direitos dos trabalhadores.

Em nota, os advogados José Luis Oliveira Lima e Luís Augusto Canedo, que representam o economista no caso, afirmaram que a medida do MP tem caráter eleitoreiro.

"O Ministério Público, de maneira açodada e às vésperas da eleição, ajuíza uma ação manifestamente improcedente e eleitoreira. Pedro Guimarães que juntamente com a sua equipe ganhou todos os prêmios durante a sua gestão na Caixa Econômica Federal, nega categoricamente a prática de qualquer ato irregular", disseram à reportagem.

O pedido ocorre depois de, em julho deste ano, o MPT ter instaurado inquérito civil contra Guimarães e a Caixa. O processo foi aberto na esteira das denúncias de assédio sexual e moral atribuídas ao ex-dirigente.

O procurador Paulo Neto foi quem conduziu a notícia de fato instaurada pelo órgão após os relatos terem sido divulgados pelo site Metrópoles.

Inicialmente, as denúncias foram feitas por cinco funcionárias, que disseram ter sido alvo de abordagens inapropriadas. Além disso, o Tribunal de Contas da União (TCU) também abriu uma apuração sobre o caso, após representação do subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 09 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado