Prazo para investigação de militares em atos de 8 de janeiro é prorrogado

BrasilInvestigação do Exército

Prazo para investigação de militares em atos de 8 de janeiro é prorrogado

Força terá mais 20 dias para apresentar conclusão das apurações 

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A investigação que apura a participação de militares do Batalhão da Guarda Presidencial em atos golpistas, em Brasília, foi prorrogada pelo Exército nesta quinta-feira (24). Agora, a instituição tem mais 20 dias para apresentar a conclusão das apurações.

A inquirição foi aberta pelo Comando Militar do Planalto (CMP) em 12 de janeiro. O prazo para a investigação ser finalizada era de 40 dias. A investigação visa esclarecer se houve omissão e conivência de militares do Exército que estavam no Palácio do Planalto no momento em que o local foi invadido.

O principal alvo do Inquérito Policial Militar (IPM) é o ex-comandante do Batalhão da Guarda Presidencial, tenente-coronel Paulo Jorge Fernandes da Hora, que chegou a ser flagrado cantando o hino nacional ao lado de golpistas. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 23 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/