YouTube tirou do ar 383 mil vídeos no Brasil de abril a junho

Ciência e TecnologiaSaiba mais

YouTube tirou do ar 383 mil vídeos no Brasil de abril a junho

Brasil foi o quarto país com mais remoções de vídeos no mundo

Crédito: Divulgação

O YouTube removeu 383 mil vídeos no Brasil durante o segundo semestre deste ano. Brasil foi o quarto país do mundo com mais remoções. Globalmente, 7,4 milhões de vídeos foram retirados do ar no período. A retirada foi informada através do comunicado da empresa divulgado nesta quarta-feira (20).

A Índia liderou o ranking de remoções, com 2,1 milhões. Em seguida, estão Estados Unidos (1,3 milhão); Rússia (571 mil); Brasil (383 mil); e Indonésia (332 mil). De abril a junho, foram apagados 14 milhões de canais e 752 milhões de comentários.

A maior parte dos materiais excluídos do YouTube por violarem as regras da plataforma trazia conteúdos sensíveis à segurança infantil. Foi o caso de 2,5 milhões de conteúdos, ou 34% do total. Atos perigosos ou nocivos foram a segunda categoria mais recorrente, com 1,2 milhão de vídeos, o equivalente a 17%.

Spam, conteúdo enganoso e golpes foram 964 mil, ou 13% do total removido. Conteúdo violento ou explícito, com 946 mil, uma fatia de 13%, e nudez ou conteúdo sexual, com 746 mil, ou 10%, completaram a tabela. No trimestre, 78 mil vídeos foram apagados por causa de desinformação, o que representa 1% do montante.

Nove a cada dez vídeos foram removidos automaticamente, o que totaliza 6,8 milhões. Isso fez com que 40% das gravações vetadas de abril a junho não recebessem nenhuma visualização. Outros 33% tiveram até dez visualizações. Só 27% foram vistos mais de dez vezes antes da exclusão.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 18 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/