Feira de Santana chega ao nono mês seguido com saldo positivo de geração de emprego

Concurso e EmpregoMantém tendência

Feira de Santana chega ao nono mês seguido com saldo positivo de geração de emprego

Segundo Caged, foram 693 novos empregos formais em setembro 

Comércio foi o setor que mais contribuiu para o resultado, com saldo de 382 postos de trabalho | Crédito: Izinaldo Barreto/Secom/PMFS

O município de Feira de Santana gerou 693 novos empregos formais no mês de setembro de 2023, segundo dados divulgados na segunda-feira (30) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ferramenta do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O valor é resultado de 4.530 admissões contra 3.837 desligamentos. O município mantém a tendência do ano de saldo positivo na geração de emprego pelo nono mês seguido. Foi o terceiro melhor resultado do ano, atrás do mês de abril (1.008) e julho (948), após revisão dos dados.

A ferramenta traz dados do emprego formal no Brasil, com registro em Carteira de Trabalho. Até setembro, segundo o sistema, eram 129.491 trabalhadores feirenses com vínculos celetistas ativos, ou seja, trabalhando com CTPS assinada.

Na análise por setor da economia, a Construção registrou saldo positivo, foram 555 admitidos e 518 demitidos, com saldo de 37. A Agropecuária, com 69 contratações e 26 demissões, fechou o mês analisado com saldo de 43, Indústria, com 510 admissões e 449 demissões, teve saldo de 61 postos de trabalho gerados, Comércio, com 1.443 admissões e 1.061 demissões, registrou saldo de 382 postos de trabalho e Serviços, com 1.953 contratações e 1.783 desligamentos, encerrou o mês de agosto com saldo positivo de 170 empregos formais gerados.

Com relação as contratações em setembro, das 4.530 admissões, 2.824 (62,33%) foram homens e 1.706 (37,66%) mulheres. 1.296 (28,6%) trabalhadores tinham entre 18 a 24 anos e 3.432 (75,76%) com ensino médio completo. Trabalhadores dos Serviços, Vendedores do Comercio em Lojas e Mercados foi a ocupação que mais admitiu, com 1.335 novos contratados. Segundo o Caged, a média nacional do salário de admissão foi de R$ 2.032,07. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 8,07 no salário médio de admissão, uma variação em torno de -0,40%.

Sobre as demissões em setembro, dos 3.837 desligamentos, 2.382 (62%) foram homens e 1.455 (37,9%) mulheres. 1.139 (29,68%) trabalhadores que foram demitidos tinham entre 30 a 39 anos, sendo 2.798 (72,9%) com ensino médio completo. Trabalhadores de Serviços Administrativos foi a ocupação com mais demitidos, com 1.078 desligamentos. 

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 26 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/