Feira de Santana gerou mais de 7 mil novos empregos em 2022; Serviços foi destaque

Concurso e EmpregoDiz Caged

Feira de Santana gerou mais de 7 mil novos empregos em 2022; Serviços foi destaque

Setor correspondeu a 61% dos novos postos de trabalho com carteira assinada 

Crédito: Davi Valle/Divulgação

O município de Feira de Santana gerou 7.372 novos empregos em 2022, segundo dados divulgados na terça-feira (31) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ferramenta do Ministério do Trabalho e Previdência. O valor acumulado é resultado de 53.424 admissões contra 46.052 desligamentos durante todo o ano. O número vínculos ativos com carteira assinada encerrou 2022 com 123.610 trabalhadores celetistas.

Em comparação com o ano de 2021, a geração de novos empregos no município caiu 10.6%. Em 2021, foram gerados 8.251 novos postos de trabalho, com 47.372 contratações e 39.121 demissões. O sistema traz dados do emprego formal no Brasil, com registro em Carteira de Trabalho.

Em dezembro de 2022, o sistema mostra que Feira de Santana registou saldo negativo para geração de empregos, -396, com 3.449 admissões e 3.845 desligamentos.

Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)

Na análise por setor da economia, para o mês de dezembro, a Construção registrou saldo positivo, foram 438 admitidos e 408 demitidos, com a geração de 30 postos de trabalho. A Agropecuária, com 18 contratações e 26 demissões, fechou o mês analisado com saldo de -8, Indústria, com 369 admissões e 411 demissões, teve saldo de -42, Comércio, com 1.186 admissões e 1.302 demissões, registrou saldo de -116 postos de trabalho e Serviços, com 1.438 contratações e 1.698 desligamentos, encerrou o mês com saldo de -260.

Com relação as contratações em dezembro, das 3.449 admissões, 2.165 (62.7%) foram homens e 1.284 (37.2%) mulheres. 1.051 (30.4%) trabalhadores tinham entre 18 a 24 anos e 2.744 (79.5%) com ensino médio completo. Trabalhador dos Serviços, Vendedores do Comercio em Lojas e Mercados foi a ocupação que mais admitiu, com 1.169 novos contratados. Segundo o Caged, a média nacional do salário de admissão é R$ 1.915,16. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 17,90, uma variação em torno de -0,93%.

Sobre as demissões em dezembro, dos 3.845 desligamentos, 2.121 (55%) foram homens e 1.724 (44.8%) mulheres. 1.160 (30.1%) trabalhadores que foram demitidos tinham entre 30 a 39 anos, sendo 2.790 (72.5%) com ensino médio completo. Trabalhador dos Serviços, Vendedores do Comercio em Lojas e Mercados foi a ocupação com mais demitidos, com 1.240 desligamentos.

O sistema ainda reportou o desempenho nas novas modalidades permitidas a partir da reforma trabalhista de 2017, com o trabalho intermitente, quando há a possibilidade de trabalhar para mais de um empregador, em dezembro, foram 38 admissões neste modelo e 20 desligamentos, com saldo de 18. Já contratos temporários, o sistema informou 20 admissões e 7 desligamentos, com saldo de 13. Na modalidade aprendiz, foram 68 admissões e 91 desligamentos, com saldo de -23.

Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)

NÚMEROS ACUMULADOS

Em 2022, a Construção registrou saldo positivo, foram 6.237 admitidos e 5.250 demitidos, gerando de 987 postos de trabalho. A Agropecuária, com 326 contratações e 245 demissões, fechou o ano com saldo de 81, Indústria, com 6.483 admissões e 5.663 demissões, teve saldo de 820, Comércio, com 15.606 admissões e 14.631 demissões, registrou saldo de 975 postos de trabalho e Serviços, se destacou durante todo o ano, sendo o setor que mais impulsionou o desempenho empregatício na cidade, com 24.772 contratações e 20.263 desligamentos, um saldo acumulado de 4.509 novos postos de trabalho, um percentual de 61% comparado ao saldo geral de novos empregos.

Durante todo ano, das 53.424 admissões, 31.945 (59.79%) foram homens e 21.479 (40.20%) mulheres. 16.278 (30.46%) trabalhadores tinham entre 18 a 24 anos e 40.673 (76.13%) com ensino médio completo. Trabalhador de Serviços Administrativos foi a ocupação que mais admitiu em 2022, com 15.634 novos contratados.

Para as demissões, dos 46.052 desligamentos, 27.525 (59.76%) foram homens e 18.527 (40.23%) mulheres. 14.279 (31%) trabalhadores que foram demitidos tinham entre 30 a 39 anos, sendo 33.630 (73%) com ensino médio completo. Trabalhador de Serviços Administrativos foi a ocupação com mais demitidos, com 13.141 desligamentos.

O acumulado da análise sobre trabalho intermitente, aponta que em 2022, foram 603 admissões neste modelo e 334 desligamentos, com saldo de 269. Já contratos temporários, o sistema informou 189 admissões e 131 desligamentos, com saldo de 58. Na modalidade aprendiz, foram 1.661 admissões e 1.384 desligamentos, com saldo de 277.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 23 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/