Feira de Santana decide manter escola cívico-militar com recursos próprios

EducaçãoSaiba mais

Feira de Santana decide manter escola cívico-militar com recursos próprios

Governo federal decidiu encerrar programa criado em 2019

Após o governo federal decidir encerrar o Programa de escolas cívico-militares nesta quarta-feira (12), o município de Feira de Santana, optou por manter o programa com recursos municipais. Ela era a única escola do tipo em funcionamento no estado.

Criado em 2019, o projeto permitia a transformação de escolas públicas para o modelo cívico-militar. O formato propunha que educadores civis ficassem responsáveis pela parte pedagógica, enquanto a gestão administrativa era dos militares.

Em Feira de Santana, a Escola Cívico-Militar Quinze de Novembro é exclusiva para o ensino fundamental II e comporta 540 alunos, do sexto ao nono ano.

Segundo a assessoria da prefeitura, uma nova sede está sendo construída na cidade também com recursos próprios. Com isso, a capacidade da instituição será ampliada para mil alunos.

Ainda conforme a assessoria de Feira de Santana, a suspensão do programa foi recebido com surpresa, pois "não houve aviso prévio para as prefeituras e secretarias sobre a mudança".

O projeto de para que outra instituição de ensino na Bahia pudesse receber o programa cívico-militar existia na Escola Municipalizada Carlos Santana, em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado. Porém, a iniciativa não foi para a frente porque não houve a apresentação do número suficiente de militares da reserva para concorrer ao processo seletivo. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 05 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/