Apresentações da Flifinha conquistam estudantes da rede municipal

EducaçãoFeira de Santana

Apresentações da Flifinha conquistam estudantes da rede municipal

Apresentações são cheias de personalidade e mensagens importantes

Crédito: Sara Silva

Poesia, cultura nordestina, música e muita animação. Apresentações cheias de personalidade e mensagens importantes tomaram conta dos palcos da 15ª edição do Festival Literário e Cultural de Feira de Santana (Flifs).

O recital de poesia dos alunos Escola Municipal Edelvira de Oliveira (Queimadinha) chamou atenção para o reconhecimento da identidade e releitura de grandes obras. Estudantes do 7º e 9º ano da unidade escolar declamaram poemas autorais para o público, no palco principal da Flifinha.

A produção textual nas aulas da professora Elaine Cristina Paixão rendeu dois livros e recital: "Poemas sobre o meu jeitinho de ser", do 7º ano, e "Canções em Busca do Exílio: outras vozes em alarido", uma releitura do poema "Canção de Exílio" do autor Gonçalves Dias, do 9º ano.

"Estou muito orgulhosa e admirada por essa turma que escreve muito bem. Essa atividade foi tão legal que agora eles produzem poemas sem pedir e ainda solicitam ajuda para corrigir. Agora é o tempo todo chegando textos. Então a participação na Flifs foi uma coroação de todo esse processo", afirmou ainda em êxtase após a apresentação, a professora Elaine.

Para Samira dos Santos, do 7º ano, o projeto foi maravilhoso e gratificante. Ela conta que entende a poesia "não só como rimas e frases, mas um meio de passar uma mensagem importante".

Saindo dos versos e da poesia e entrando nos versos da música popular nordestina, as alunas da Escola Municipal Dois de Julho apresentaram um lindo espetáculo de dança. Este foi o ápice das atividades culturais das festas juninas da unidade. A música que embalou o ritmo da apresentação foi "O Sanfoneiro só tocava isso", de Haroldo Lobo e Geraldo Medeiros.

Ainda falando sobre mensagens importantes através da cultura e arte, a Cia Cuca de Teatro trouxe a peça "Cyberbullying? Misericórdia" para o palco principal da Flifinha. A plateia, composta em sua grande maioria por estudantes da rede municipal, prestou atenção em todos os detalhes da peça.

Gabriele, Maria Eduarda e Pablo Miguel, de 5 anos, da Escola Municipal de Educação Infantil Professora Dalva Suzart Gomes, nem piscavam ao acompanhar todos os passos de Maria Bonitinha e Joaninha.

O espetáculo conta a história de Maria Bonitinha que vai do interior do sertão para passar uns dias na cidade, na casa de sua melhor amiga Joana Natureba. Quando Joana publica fotos da nova amiga no grupo dos amigos, Maria sofre com a indiferença da turma. Indignada com o comportamento nada legal dos amigos aí começa uma grande missão de conscientização e respeito sobre Cyberbullying.

Com informações da Secom/PMFS.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 29 Janeiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/