Equipes de saúde e estudantes unem esforços contra dengue

EducaçãoFeira de Santana

Equipes de saúde e estudantes unem esforços contra dengue

Esforço conjunto entre população e poder público

Crédito: Divulgação/SMS

O combate à dengue também conta com o apoio de estudantes em diversas fases, desde o fundamental até o superior. Nesta terça-feira (9), agentes de endemias e a equipe da Unidade de Saúde da Família (USF) do Caseb promoveram uma caminhada contra a doença pelas ruas do bairro.

Com frases de alerta em cartazes e camisas, alunos da Escola Estadual Odorico Tavares e a equipe da rede municipal de saúde entregaram panfletos e chamaram a atenção da comunidade sobre a importância de não deixar água parada e eliminar focos do mosquito Aedes Aegypti.

A coordenadora da atenção primária, Helen Costa, ressalta que a luta contra a dengue é um esforço conjunto entre população e poder público. Ela avalia o trabalho feito pelo próprio morador da casa como essencial para o controle de casos.

"Temos feitos diversas salas de espera, adicionamos um cantinho da hidratação nas unidades, mobilizamos e capacitamos a equipe, mas nada disso é tão essencial como verificar o fundo da sua casa, fazer o descarte correto de lixo, colocar areia nos vasos de planta, lavar com bucha e sabão as vasilhas de água dos animais", pontuou.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Carlita Correia, enfatiza que o município dispõe de 104 salas de vacinas, com funcionamento de segunda a sexta-feira, sendo sete dessas com horário ampliado até as 20h30 para imunização. "No momento, a dose contra a dengue é destinada a crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, que devem comparecer às unidades acompanhados dos pais ou responsáveis, portando documento de identidade com foto, cartão SUS e caderneta de vacina", explicou.

Ainda na terça, estudantes de enfermagem da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) reuniram-se com um grupo de agentes de endemias que atuam nas imediações da instituição de ensino. O objetivo do encontro foi promover ações de educação em saúde e auxiliar na identificação de possíveis focos de dengue no local.

De janeiro até esta terça-feira (9), a Vigilância Epidemiológica confirmou 1.593 casos de dengue. Do total, 292 manifestaram sinais de alarme, 10 foram classificados como graves e três óbitos contabilizados.

Quando procurar a unidade de saúde?

Pessoas que apresentarem sintomas iniciais da dengue, como febre, dor de cabeça, nos olhos ou articulações, devem procurar a unidade de saúde do bairro para receber atendimento e as principais orientações sobre como proceder com a doença.

Nos casos graves, em que nota-se uma piora da doença, apresentando dor na barriga intensa e contínua, vômitos persistentes, queda de pressão, sensação de desmaio, aumento do fígado e sangramento das mucosas como boca, olhos e partes íntimas, o paciente deve procurar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou as policlínicas municipais. 

Com informações da Agência Brasil.

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 15 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/