Feira dos meus Olhos d'Água: o olhar singular de múltiplos artistas feirenses

Aniversário de FeiraFeira 190 anos

Feira dos meus Olhos d'Água: o olhar singular de múltiplos artistas feirenses

Especial Feira de Santana 190 anos

Crédito: Anderson Moreira

O Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira homenageia a cidade princesa com a encantadora mostra Coletiva "Feira dos meus Olhos dʼÁgua" em parceria com a Secretária de Cultura, Esporte e Lazer juntamente com a Fundação Cultural Egberto Costa. Contando com uma proposta curatorial coletiva realizada por Simone Rasslan em conjunto com a equipe do MAC (Ana Cláudia, Emilly Reis, Geórgia Pitombo e Laiane Nunes) a Mostra traz reúne diversos olhares que representam, com afinco, a identidade de Feira.

Em entrevista à Folha do Estado, Geórgia Pitombo, diretora do MAC, explicou que o evento conta com a participação de mais de 15 artistas da terra, cada qual com um olhar singular, através das suas obras, visando resgatar a memória da cidade. Ela também destacou as outras atividades desenvolvidas dentro da Mostra Coletiva: "Existe a importância, o valor no resgate da memória de Feira de Santana. O título da Mostra "Feira dos meus Olhos dʼÁgua" mostra exatamente vários olhares, onde a gente tem artistas em obras de pinturas, de aquarelas, além de esculturas, temos também a Marilene Brito, que é uma bonequeira que fez um trabalho com bonecas grandes representando as feirantes. A Mostra Coletiva é uma instalação artística homenageando 16 figuras públicas e populares aqui da cidade, nomes que marcaram a história de Feira", disse.

Participando também da noite de lançamento do evento, o artista feirense Asa Filho comentou sobre a alegria em poder prestigiar Feira de Santana na Mostra: "Eu fui convidado pela pessoa que está à frente da direção do MAC que a Geórgia Pitombo para fazer uma intervenção artística e a minha é justamente o aboio, o chucaio, o vaqueiro, que foi o grande percussor dessa cidade, além dos tropeiros, claro. A gente fala numa Feira de Santana completando aniversário de 190 anos, onde a gente lembra daquela Feira antiga, que hoje está sendo transformada, sendo que, para uns é o progresso e para outros é a habitação entre outros", destacou.

Esta feira comemorativa não é apenas um evento, mas uma homenagem à resiliência e à vitalidade de Feira de Santana, que continua a desempenhar um papel fundamental na cultura e no desenvolvimento do estado da Bahia. Os 190 anos da cidade são um lembrete de que, apesar das mudanças ao longo do tempo, o espírito vibrante de Feira de Santana permanece inabalável, inspirando gerações presentes e futuras.

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 18 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/