Arena Combat encerra calendário das artes marciais em Feira de Santana

Lutas e Artes marciaisSegunda edição

Arena Combat encerra calendário das artes marciais em Feira de Santana

Pugilista Luiz Carlos faturou o segundo cinturão em oito dias 

Pugilista Luiz Carlos equipe Rooster Fight (vermelho) faturou o segundo cinturão em oito dias | Crédito: Anderson Torres/Geral Fight

A nobre arte feirense fechou o ano de 2022 com chave de ouro. Na noite do último sábado (17) na sede do Clube dos Garçons, localizado no bairro Sítio Matias, aconteceu a segunda edição do Arena Combat, que contou com 16 combates, sendo 15 de boxe e 1 de MMA e mais três disputas de cinturão. Destaque para o atleta Luiz Carlos da equipe Rooster Fight, que faturou o segundo cinturão em oito dias. A segunda edição do Arena Combat contou com a cobertura do Geral Fight, do blog Aconteceu Virou Notícia e do Boxe em Ação.

O público presente pode acompanhar e vibrar com grandes duelos da classe infantil, cadete, juvenil e elite, além do MMA profissional. A segunda edição do Arena Combat teve início com o duelo entre os atletas Elias Guerreiro da equipe Team Guerreiro (Feira de Santana) e Raian Silva da equipe Terror Boxe (São Felipe). Apesar do confronto ter sido na classe infantil, os dois pugilistas entregaram dentro do ringue, um boxe de alto nível técnico, mostrando o quanto o boxe baiano, principalmente do interior, está em crescente evolução. No final de três duríssimos rounds, a vitória ficou com o atleta feirense, Elias Guerreiro, que reconheceu a força do oponente, o que valorizou ainda mais a conquista.

Logo em seguida, as disputas das classes cadete e juvenil. Com destaque para o confronto entre os atletas Eduardo Souza (Vida Ativa/FSA) e Tiago Henrique (Terror Boxe/São Felipe) na classe cadete até 75kg. No final dos três rounds, o lutador Eduardo Souza foi declarado vencedor.

Na única luta de MMA da noite, na categoria até 61kg, entre os lutadores Hélio Costa (World Fight/FSA) e Anderson Lopes (Evolução/Salvador) o embate não passou do primeiro round. Usando da especialidade que é o jogo de chão, Hélio Costa finalizou o oponente com armlock, contabilizando mais uma vitória no cartel.

Já nos duelos da classe elite, o público não pode nem piscar os olhos. Com destaque para as disputas de cinturão, na primeira peleja da noite valendo a cinta da categoria até 69kg, entre os atletas Dony Terrier da equipe Team Terrier Fight (Serrinha) e Pedro Silva da equipe Boxe em Ação (Salvador) acabou com muita polêmica. Isso porque de acordo com a pontuação dos árbitros laterais, o duelo terminou com empate técnico, o que deixou o atleta Pedro Silva e o treinador inconformados deixando o ringue antes do árbitro principal dar o resultado final. De acordo com a regra do boxe, o atleta que abandonar o ringue é desclassificado. Com isso, o lutador Dony Terrier foi declarado vencedor ficando com o cinturão.

Na segunda luta valendo o cinturão do peso pesado até 91 kg, ficaram frente a frente os pugilistas Luiz Eduardo da equipe Team Guerreiro (Feira de Santana) e Daniel Rodrigues "Predador" da equipe Predador (Ribeira do Pombal), que acabou substituindo o atleta José Lucas da equipe Tifun Boxe (Salvador), que não compareceu. Apesar de ter aceitado a luta a poucos dias, Daniel Rodrigues fez um grande duelo diante do atleta da Team Guerreiro, Luiz Eduardo. Após três rounds, o pugilista Luiz Eduardo teve os braços levantados, faturando assim o cinturão da categoria.

Na última luta da noite, desta vez valendo o cinturão da categoria +92 kg, o atleta feirense Luiz Carlos da equipe Rooster Fight não deu chances para o adversário, o lutador Cristiano Silva da equipe Cris Boxe (Biritinga). Ainda no primeiro round da luta, Luiz Carlos acertou um golpe no plexo do lutador Cristiano Silva, que não teve mais condições de voltar ao combate, sendo assim declarado vencedor o atleta da equipe Rooster Fight, Luiz Carlos. Este foi o segundo cinturão conquistado por Luiz Carlos em oito dias, o primeiro foi na disputa do Makas Fight Combat no último dia 10 de dezembro.

Em entrevista a equipe do programa Geral Fight, o pugilista feirense Luiz Carlos contou da sensação de conquistar dois títulos em oito dias. "Estou muito feliz por mais uma grande conquista, faturar dois cinturões em menos de oito dias é algo pra ficar marcado na minha carreira com certeza. Mas, tudo isso só foi possível primeiro por Deus, pois é Ele que nos coloca de pé todos os dias, segundo pelo trabalho da minha equipe, em especial meu treinador mestre Bola. E o apoio dos meus patrocinadores que sempre estão dando essa ajuda e vocês do Geral Fight que tem feito um trabalho de valorização dos atletas feirenses incrível. Que em 2023, possamos dar muito mais alegria para o boxe do nosso município", disse.

No final, o idealizador do Arena Combat, o mestre Robson Guerreiro, fez uma avaliação da segunda edição do evento. "Sem dúvida a segunda edição do Arena Combat foi um sucesso, tivemos lutas bem casadas, com um excelente nível técnico. A avaliação final foi positiva, graças a Deus os comentários nos quatro cantos da cidade foram todos os melhores. Contamos com a participação de atletas de alto rendimento, atletas da seleção brasileira presente. Então estamos felizes por tudo que aconteceu. E já estamos na expectativa para a realização da terceira edição", contou.

Confira todos os resultados da segunda edição do Arena Combat:

LUTAS

Elias Guerreiro (Team Guerreiro/FSA) ganhou por decisão unânime de Raian Silva (Terror

Boxe/São Felipe).

Gabriel Souza (Terror Boxe) ganhou Danilo de Jesus (Spartacus/Simões Filho) por decisão unânime.

Tiago Taz (Rooster Fight) ganhou por WO.

Eduardo Souza (Vida Ativa) ganhou por decisão dividida de Tiago Henrique (Terror Boxe/São Felipe).

Carlos Adriano (Terror Boxe/São Felipe) ganhou por decisão unânime de Michael (Spartacus/Simões Filho).

Carlos Jr. (Team Guerreiro) ganhou por decisão unânime de Roberto Allan (T&A Boxe/FSA).

Luta de exibição entre Fabrício Pinscher (Estilo Olímpico/FSA) e Joaquim Silva (Spartacus/Simões Filho).

João Miranda (Team Guerreiro) ganhou por decisão unânime de Wilker (Boxe em Ação/Salvador).

Jonatas Aragão (Rooster Fight) ganhou por decisão unânime de Felipe Nicacio da (Wesley Boxe/Varzedo).

Caíque Bispo (CT Olímpia) empatou com Jadson Júnior (Rooster Fight).

Antonio Sávio (Team Guerreiro) ganhou por decisão unânime de Ricardo Filho (Geração Combat/FSA).

Gleidson Almeida (Vida Ativa) ganhou por decisão unânime de Edson Pereira (Terror Boxe/São Felipe).

Dony Terrier (Team Guerreiro) ganhou de Pedro Silva (Boxe em Ação/Salvador). (Cinturão)

Luiz Eduardo (Team Guerreiro) ganhou por decisão unânime de Daniel Rodrigues (Demolidor Team). (Cinturão)

Luiz Carlos (Rooster Fight) ganhou por RSC de Cristiano Silva(Cris Boxe/Biritinga). (Cinturão)

MMA

Hélio Costa (World Fight/FSA) ganhou por finalização armlock Anderson Lopes (Evolução Team/Salvador).

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 05 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/