MP da Bahia pede suspensão das organizadas Bamor e Os Imbatíveis

EsportesPor dois anos

MP da Bahia pede suspensão das organizadas Bamor e Os Imbatíveis

A ação foi ajuizada por meio da promotora de Justiça Thelma Leal  

Crédito: Felipe Oliveira/E.C. Bahia e Pietro Carpi/ECV

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) pediu o afastamento das torcidas organizadas Bamor, do Bahia, e Os Imbatíveis, do Vitória, dos eventos esportivos em todo o país durante o prazo de dois anos. A ação foi ajuizada por meio da promotora de Justiça Thelma Leal, nesta segunda-feira (12), usando a briga entre as duas torcidas no último dia 4, em São Caetano, onde anexou vídeos que circularam nas redes sociais.

"Por meio de notícias divulgadas pela imprensa, bem como, por comunicação do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (BEPE), chegou ao nosso conhecimento a prática de atos de violência generalizada e tumulto entre membros das torcidas Bamor e Tui no dia 4 deste mês, nas proximidades do Largo do Argeral, bairro de São Caetano, em Salvador", afirmou. "Em outra cena de extrema violência, durante a confusão de envolvidos, um carro dá ré e intencionalmente atinge parte das pessoas que estavam na pista, causando lesões corporais", ressaltou.

Além disso, o MP-BA também requer que os membros associados das duas torcidas fiquem impedidos de frequentar os locais e os entornos dos eventos num raio de cinco mil metros, portando ou se utilizando de elementos identificativos, indumentárias ou acessórios, desenhos ou outros signos representativos, tais como camisas, blusas, bonés, calções e faixas que possam identificá-los nesses eventos, assim como de venderem material das torcidas.

A ação do MP ainda obriga que a torcida Os Imbatíveis publique em suas redes sociais oficiais o motivo da suspensão na véspera dos jogos do time durante o período de suspensão.

"As torcidas organizadas descumpriram as normas do Estatuto do Torcedor e do Código de Defesa do Consumidor, e ignoraram o acordo extrajudicial que prevê especificadamente medidas para prevenção e punição à violência, tumulto e práticas ilícitas, dentro e fora dos estádios, firmado com o MP em janeiro de 2011 e atualizado em 2014", destacou a promotora.

Caso os pedidos sejam aceitos pela Justiça, as duas torcidas organizadas que descumprirem as determinações terão de pagar multa diária de R$ 5 mil. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 30 Janeiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/