Noite de desespero e caos após histórico rebaixamento do Santos

EsportesCenas lamentáveis

Noite de desespero e caos após histórico rebaixamento do Santos

Pelo menos três ônibus foram incendiados, incluindo o veículo do atacante Stiven Mendoza 

Crédito: Reprodução/X @DiarioGols

O Santos, tradicional clube brasileiro, viveu uma noite de desolação e tumulto, marcada por cenas de tensão e vandalismo após ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua história. A derrota por 2 a 1 contra o Fortaleza desencadeou uma série de eventos caóticos que abalaram a cidade do litoral paulista.

O apito final do árbitro Leandro Vuaden foi o gatilho para um cenário quase de guerra, onde a torcida expressou seu descontentamento nas arquibancadas, e atos de vandalismo tomaram conta de vários pontos da cidade.

Corrida em campo e protestos nas arquibancadas

Após o segundo gol do Fortaleza, uma correria em campo foi seguida por sons de bombas, tentativas de invasão e tumulto generalizado. Enquanto os jogadores do Fortaleza buscavam refúgio nos vestiários, Vuaden encerrou a partida, deixando o campo acompanhado pela arbitragem. No gramado, os jogadores do Santos, desolados e alguns em lágrimas, confrontaram a magnitude do rebaixamento.

A Vila Belmiro, que havia sido esvaziada rapidamente, ecoou com gritos de "Time sem vergonha" por parte dos torcedores remanescentes. A situação tornou-se ainda mais tensa com o uso de gás de pimenta pela Polícia Militar para conter distúrbios fora do estádio.

Caos nas ruas da cidade

Fora do estádio, a cidade de Santos se transformou em um cenário de guerra. Pelo menos três ônibus foram incendiados, assim como alguns carros, incluindo o veículo do atacante Stiven Mendoza, encontrado carbonizado nas proximidades da Vila Belmiro. O vandalismo não poupou a propriedade de um jogador, mas o ato não foi direcionado especificamente ao atacante reserva.

Os bombeiros foram chamados para controlar os incêndios, e a Polícia Militar teve a árdua tarefa de conter os focos de confusão ao redor do estádio. Ao longo da madrugada, a situação gradualmente se acalmou, mas os vestígios do caos persistiram, marcando a noite mais triste da história do Santos. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 18 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/