Ex-funcionários do Hospital de Campanha prometem mobilização por salário atrasado

GeralFeira de Santana

Ex-funcionários do Hospital de Campanha prometem mobilização por salário atrasado

Trabalhadores cobram uma resposta da empresa 

Crédito: Washington Nery/Ascom/PMFS

Nesta quarta-feira (13), os funcionários do Hospital de Campanha que funcionou em Feira até o dia 30 de setembro, em contato com a reportagem do jornal FOLHA DO ESTADO denunciaram não receberam o salário do mês de setembro. A empresa responsável pela gestão e pagamentos da unidade é a S3 Gestão em Saúde. Ás 9 horas de quinta-feira (14), haverá em frente ao Hospital de Campanha uma manifestação dos funcionários, cobrando uma resposta da empresa.

O Hospital de Campanha de Feira de Santana começou a funcionar no dia 4 de junho de 2020, com 10 leitos de UTI e 50 de enfermaria, logo em julho de 2020 foi ampliado, com a UTI passando para 18 leitos. A unidade chegou em setembro de 2021 com 10 leitos na UTI e 10 na enfermaria. Foram atendidas 1.566 pessoas – deste quantitativo, 1.255 receberam alta e 263 óbitos foram registrados. E os funcionários que atuaram na linha de frente da pandemia mundial, exercendo um trabalho que exige coragem e amor pela profissão, ainda estão sem receber pelo último mês de trabalho, e pior, sem receber nenhuma posição da empresa.

"O Hospital de Campanha fechou dia 30 de setembro, e até o dia de hoje a gente não tem nenhuma posição sobre salário da gente, só sabemos que a rescisão tem até o dia 23 para sair", disse uma enfermeira que atuou na unidade e não quis se identificar. A enfermeira reclama ainda da falta de respostas. "A gente liga para o RH da empresa e não nos respondem nada, a gente não tem atendimento, a gente não tem resposta no WhatsApp".

"Nós temos contas a pagar, a direção não está mais no hospital, a direção agora está no Shopping [Boulevard]. Nós nos doamos, nos dedicamos, ficamos até o último dia trabalhando. Tiveram funcionários que trabalharam doentes, que deixaram os filhos e família em casa, os pacientes que se recuperaram, saíram satisfeitos com o nosso trabalho de linha de frente, e foi um descaso com a gente agora, que acabou, não recebermos o salário", reclamou ainda a enfermeira.

Ao todo, estão sem receber uma equipe de mais de 200 profissionais, entre eles, os que atuaram na higienização, enfermeiros, técnicos de enfermagem e RH. Além da falta de pagamento referente a setembro, a enfermeira reclamou ainda que a S3 passou 4 meses realizando os pagamentos atrasados.

Em contato com a empresa, a justificativa foi de que não se sabia desta situação. "Os nossos contratados não tem nenhum tipo de problema, o hospital fechou e todos eles estão recebendo como manda a legislação só esperando o pagamento da rescisão", informou um funcionário do setor administrativo.
 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 06 Dezembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado