Sexta, 22 Outubro 2021

Feirenses devotos de Irmã Dulce estarão em comemorações da santa baiana

GeralDevoção

Feirenses devotos de Irmã Dulce estarão em comemorações da santa baiana

Eles fazem parte de diversas paróquias pela cidade 

Crédito: Divulgação
Para comemorar o segundo ano da canonização de Irmã Dulce, a Paróquia Santa Dulce dos Pobres, em Salvador, vai realizar o Dia da Gratidão, com uma programação especial, nesta quarta-feira (13). E um grupo de feirenses, devotos da santa baiana marcarão presença nas comemorações. Pedro Albuquerque, 23, Ana Carolina dos Santos, 19, Luzia Freire, 34, Daniel Silva, 26, e Monique Ferreira, 20, são um grupo de devotos da primeira santa brasileira, Irmã Dulce. Eles fazem parte de diversas paróquias pela cidade, e se conheceram há um ano atrás, no primeiro ano da canonização do Anjo Bom da Bahia, como é conhecida Irmã Dulce. Este ano, irão novamente à Salvador participar das Celebrações Eucarísticas que acontecerão ao longo do dia, e homenagear a santa.

"Nossa Irmã Dulce é um exemplo a ser seguido por todos os jovens. Ela não tinha medo de viver com intensidade a missão dada a ela por Cristo. Hoje, o mundo nos coloca a prova todo o tempo, e ter uma Santa que se revelou e sabia seus sinais de santidade, vivia eles, é a prova que podemos seguir os passos de Dulce e sermos também grandes exemplos da promessa de Cristo e de Maria na Terra", disse Ana Carolina, a mais jovem do grupo.

"O que eu levo de Dulce para minha vida é a caridade como missão. Desde jovem ela sabia levar a sério o que é de fato amar o próximo como a ti mesmo, fundou obras de caridade dedicadas ao cuidado aos mais pobres, e lutou, quando não encontrava lugar para abrigar quem precisava, ela invadia casas para proteger e dar atendimento. Para quê estamos no mundo se não para servir? Essa era Irmã Dulce, e esses somos nós, devotos dela", contou Daniel Silva.

A cerimônia de Canonização de Irmã Dulce aconteceu no dia 13 de outubro de 2019, no Vaticano, presidida pelo Papa Francisco. Entretanto, desde que foi beatificada, em 2011, o dia de Irmã Dulce é celebrado em 13 de agosto. Isso porque foi em 13 de agosto de 1933 que ela recebeu o hábito de freira e adotou o nome pelo qual ficou conhecida.

A canonização da freira, conhecida como o Anjo Bom da Bahia, é a terceira mais rápida da história (27 anos após seu falecimento), atrás apenas do Papa João Paulo II (9 anos após sua morte) e de Madre Teresa de Calcutá (19 anos após o falecimento da religiosa).

Primeiro Milagre

A técnica administrativa Cláudia Cristina Santos Araújo, 50 anos, afirma que deve sua vida à Irmã Dulce. Assim como a mãe da beata, Cláudia sangrou por horas após o parto do filho Gabriel, hoje com 18 anos. "Comecei a sentir as contrações e fui para a maternidade, em Itabaiana [em Sergipe]. Era época de eliminatórias da Copa do Mundo e eu estava deitada em uma maca. Uma pessoa de verde se aproximou e eu apaguei", conta.

A história do que passou a seguir Cláudia só descobriu dias depois, no retorno com o médico. "Fui anestesiada para ter o neném. Depois, comecei a sangrar sem parar. Os médicos faziam transfusão e, mesmo assim, o sangue escorria, não coagulava. Fizeram três cirurgias, inclusive a retirada do útero, e não estancava a hemorragia. Fui desenganada e o médico não queria me transferir para Aracaju, afirmou que eu não aguentaria, não sobreviveria."

O médico, segundo ela, anunciou à família que tinha feito de tudo e ela só seria salva por um milagre. Os parentes, então, chamaram um padre que, ao invés de fazer a extrema-unção, incentivou uma rede de oração pedindo a intercessão de Irmã Dulce. Já no hospital de Aracaju, Cláudia despertou e viu um vulto branco. "Era a enfermeira. Perguntei se tinha ganhado o neném e ela disse que ele era lindo. Ela foi avisar ao médico, que descansava em outra sala. Ele pensou que ela ia anunciar minha morte, mas avisou que eu havia acordado. A partir daí, melhorei." Cláudia, então, passou a ser devota de Irmã Dulce. "Hoje ela representa tudo para mim, amor, carinho e humildade. "Esse foi o primeiro milagre de Irmã Dulce reconhecido pelo Vaticano e que deu seguimento ao processo de canonização.
 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 22 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado