Limpeza na barragem de Jaguara evita danos ambientais e econômicos

GeralFeira de Santana

Limpeza na barragem de Jaguara evita danos ambientais e econômicos

Entretenimento na beira do rio tem causado diversos problemas 

Crédito: Mário Sepúlveda/FE
No distrito de Jaguara, em Feira de Santana temos um dos mais belos cartões postais, o local é cortado pelo Rio Jacuípe, que tem 500km de extensão, com nascente em Morro do Chapéu, no noroeste do Estado e deságua no Rio Paraguaçu.

A beleza presente em Jaguara é composta por uma barragem, para acesso de moradores do distrito e visitantes que escolhem o local para diversão no tempo livre, o problema no entanto, é que esse entretenimento na beira do rio tem causado diversos problemas para o ecossistema e gerado sérios impactos ambientais.

Garrafas de cerveja, embalagens, garrafas pet, pratos, copos descartáveis e sacos plásticos, esses foram alguns dos materiais recolhidos na manhã de quarta-feira (24), pelo departamento de Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente, que aproveitou a data que marca o Dia Nacional do Rio, para a ação de conscientização e limpeza na localidade. Foi possível ver a falta de cuidado com esse importante trajeto do rio.

"As pessoas vêm se divertir na beira do rio, fazem festas e deixam todo o lixo no local, desta forma, acaba prejudicando os seres vivos no local e degradando o meio ambiente. Quem chega aqui tem que saber preservar, levar seu lixo quando saem", disse Johnny França, pescador esportivo no rio, que participou da ação da SEMMAM - Secretaria Municipal de Meio Ambiente. "Conscientização é importante pelo que vem acontecendo, é a degradação do rio, são espécies de peixes sumindo porque estão pescando sem a devida responsabilidade com o ecossistema, principalmente agora na época de desova dos peixes, quando se para de pescar", concluiu.

João Dias, chefe do departamento de educação ambiental da SEMMAM explicou a ação. "Trata-se de uma atividade efetiva e educativa. A efetiva é coletar os resíduos, limpar e levar o que for coletado para a SUSTENTARE [empresa de limpeza urbana]. A educação consiste na distribuição de folder educativo para falar sobre a transposição do Rio São Francisco para o Jacuípe que está em andamento no canal do sertão baiano", explicou.

A ação também teve apoio da Defesa Civil, órgão da SEPREV - Secretária de Prevenção a Violência e Promoção dos Direitos Humanos. Antônio José, engenheiro da pasta, elucidou sobre o funcionamento da atividade conjunta. "A SEPREV trabalha basicamente na parte preventiva, tentando desenvolver uma educação preventiva efetiva e que tenha resultados posteriores. A defesa tem uma parceria com os projetos 'Viver Bem no Campo', acompanhando e cuidando da educação preventiva", disse.

Joel Reis é pescador profissional na área e conta a dificuldade que tem passado por conta da poluição no rio. "Estamos prejudicados. Dependemos dos peixes e a contaminação é grande, assim quebra a nossa produção e tira nosso sustento", disse Joel que também fez um apelo a população. "Precisamos que as pessoas tomem consciência, até nós que pescamos temos cuidado com os peixes, com a água, mas quem se diverte esquece. Cuidem do rio", pediu. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 07 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/