Mães e pais já podem fazer carteira de identificação do autista em Feira de Santana

GeralSem sair de casa

Mães e pais já podem fazer carteira de identificação do autista em Feira de Santana

Site foi lançado e solicitar documento é simples e acessível

Crédito: Izinaldo Barreto
A Prefeitura de Feira de Santana lança site para emissão da Carteira de Identificação para Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). A iniciativa desenvolvida pelas secretarias municipais de Saúde, Desenvolvimento Social e Comunicação, é pioneira no interior da Bahia e vai facilitar a garantia de direitos deste público.

Através do endereço eletrônico autismo.feiradesantana.ba.gov.br, os pais ou responsáveis podem solicitar o documento de forma simples e acessível. Além disso, pessoas autistas com mais de 18 anos que tenham autonomia podem também preencher as informações da solicitação.

A plataforma desenvolvida pela Prefeitura contou com a colaboração ativa de mães e pais atípicos. Durante a fase de teste, aproximadamente 50 pessoas foram cadastradas. A página é subdividida em quatro seções informativas abrangendo legislação, unidades de atendimento, cadastro e canal de comunicação.

A secretária de Saúde, Cristiane Campos, considera importante desta iniciativa não apenas para promover a inclusão social, mas também como um sinal do profundo respeito da administração municipal pelas pessoas com autismo.

"O site foi desenvolvido pelo Governo Municipal, contudo, contou com a valiosa contribuição de mães e pais atípicos que participaram de encontros mensais para aprimorar a plataforma. Esta iniciativa foi concebida para simplificar o processo de emissão, permitindo que os pais ou responsáveis não precisem sequer sair de casa para solicitar o documento", enfatiza.

Para obter a Ciptea, é necessário efetuar um cadastro fornecendo todos os dados do usuário e do responsável. São requisitados documentos como RG e CPF do autista e do responsável, uma fotografia recente da pessoa com transtorno, um laudo médico digitalizado que contenha informações do paciente, a Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), assinatura e carimbo de identificação com CRM do médico responsável, bem como um exame de tipo sanguíneo. Todos eles digitalizados para maior comodidade.

"A página já está em funcionamento e pode ser acessada diretamente pelo site da Prefeitura. Estamos divulgando ativamente esta iniciativa através dos meios de comunicação para que todas as mães que ainda não estão cientes tenham a oportunidade de fazer o cadastro. A equipe da Secretaria de Comunicação continua de portas abertas para sugestões das mães, e estamos comprometidos em adaptar o sistema conforme necessário para atender às necessidades da comunidade", explica a secretária de Comunicação, Renata Maia. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 28 Setembro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/