Paciente denuncia policlínica que solicitou compra de medicamentos e equipamentos para ser atendida

GeralFeira de Santana

Paciente denuncia policlínica que solicitou compra de medicamentos e equipamentos para ser atendida

A feirense está preocupada, pois precisa fazer continuamente o tratamento 

Crédito: Mário Sepúlveda/FE
Dejeane Fernandes de Almeida, paciente que trata um quadro de debilidade sanguínea, procurou a unidade de saúde Policlínica Emílio Freitas do Parque Ipê, em Feira de Santana, para fazer uso de ferro por via intravenosa, prescrito por seu médico, para o tratamento de anemia ferropênica. Entretanto, segundo a paciente, funcionários da unidade informaram que era preciso comprar medicação e equipamento para que ela recebesse o atendimento solicitado.

"Eu tenho anemia grave e preciso tomar medicação endovenosa no soro. Eu estive na Policlínica do Parque Ipê e não consegui atendimento porque eles disseram que eu precisava comprar o equipo e o soro para tomar a medicação. Sendo que eu já comprei o medicamento e só falta aplicar. Das últimas vezes que eu tomei tinha nas unidades municipais, só não tinha o equipo fotossintético, que é para não deteriorar a vitamina. Mas, a enfermeira que me atendeu segunda (10), disse que a Secretaria de Saúde informou que agora é obrigatório que compre o equipamento para tomar essa medicação", conta.

A feirense está preocupada, pois precisa fazer continuamente o tratamento, mas não sabe como e onde será atendida e se precisará arcar com as despesas todas as vezes. "Eu já comprei, agora precisa do material para aplicar na minha veia e ficar em supervisão médica o que eu não consegui. Todas as vezes que eu for tomar, vou precisar comprar o soro e o equipamento para que eles apliquem. Eu procurei também um posto de saúde, onde eu fui muito bem atendida, só que eles não têm nenhum tipo de material para realizar o procedimento. Se eu não tomar, fico sem energia, me sinto mal, sinto taquicardia e vários outros sintomas", reclama Dejeane.

A Secretaria Municipal de Saúde foi consultada, mas não respondeu até o fechamento desta edição. Não foi possível também contato com a direção da unidade. Os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e dos planos de saúde têm inúmeros direitos garantidos pela legislação em vigor.

O entendimento da Justiça e resoluções de órgãos fiscalizadores, preveem que todo cidadão tem direito de obter, gratuitamente, medicamento necessário para o tratamento da saúde, mesmo que não esteja na lista oficial dos chamados medicamentos essenciais. O medicamento deve ser aprovado pela ANVISA, possuindo registro em seus cadastros. Além dos postos, há Farmácia Popular, na qual o paciente leva a receita, seja do SUS ou particular, e recebe remédio gratuito ou com desconto de até 90%. O direito e estendido a medicamentos, internações, cirurgias, entre outros, bem como laudos e receitas médicas, além de contratos, notas fiscais e negativas por parte dos planos de saúde.

Caso não consiga acessar os serviço, é recomendado ao paciente, buscar as secretarias municipais ou a Secretaria de Estado da Saúde, caso não seja atendido, pode buscar a Defensoria Pública e a Justiça, além de formalizar uma reclamação junto aos conselhos municipais de saúde. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/