Sindicatos de Feira de Santana não chegam a acordo sobre piso salarial do comércio

GeralSaiba mais

Sindicatos de Feira de Santana não chegam a acordo sobre piso salarial do comércio

A proposta do sindicato do comércio era elevar o salário para R$ 1.565 

Crédito: Mário Sepúlveda/FE

Após quatro horas de negociação, que aconteceu na manhã de quarta-feira (13), entre os sindicatos do Comércio (Sincofs) e dos Empregos do Comércio de Feira de Santana (Secofs), que definiria atualização do piso salarial dos comerciários, a rodada de negociação terminou sem acordo. Délcio Mendes, dirigente do Sindicato dos Comerciários de Feira de Santana disse que não foi possível negociar porque os valores apresentados não atingiram a faixa mínima esperada.

Ele salienta também que para além das categorias diretamente envolvidas, os contadores estão ansiosos pelo fechamento da convenção, pois precisam organizar a parte contábil das empresas. A proposta do sindicato do comércio era elevar o salário para R$ 1.565, representando um ganho real superior a 2%, acima da inflação.

"Ontem, tivemos duas rodadas de negociação. A primeira com o Sindicato do Comércio e a segunda com o Sindicato dos Supermercados. Não fechamos nenhuma das duas convenções das negociações das reuniões que tivemos, prorrogaram para uma outra oportunidade, mas nós estamos preocupados porque são contadores, comerciários sem respostas, querendo saber como fica a situação do piso. Não conseguimos fechar porque os valores apresentados não foram razoáveis, que pudessem ser negociados. Esperamos que na próxima negociação a gente possa fechar a convenção e chegar a um acordo. O valor oferecido não corresponde aos 8% reivindicado e isso nos preocupa porque se o governo der 8% de aumento do salário mínimo, para nós fica difícil, pois ficaremos com salário menor. Sabemos do valor e do trabalho da nossa categoria".

Outras pautas de negociação Mendes cita também, a questão dos abonos salariais e horas extras para o funcionamento do comércio neste mês de dezembro. "Pedimos 4 abonos para classe do comércio e eles ofereceram 2, e amarramos 3. Estamos aí ainda para concluir também essa parte de abonos. Já sobre os horários de funcionamento do comércio, já foi negociado e o comércio vai em horários estendidos e esperamos que haja um resultado positivo não só para empresário, mas também para o comerciário", diz.

A próxima reunião acontecerá nesta quinta-feira (14). 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 18 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/