Bolsonaro diz que 'não existe' opção da Bahia receber ajuda da Argentina

MunicípiosAjuda humanitária

Bolsonaro diz que 'não existe' opção da Bahia receber ajuda da Argentina

Informação foi divulgada na quinta, 30

Crédito: Divulgação

Após o governador da Bahia, Rui Costa, dizer que aceitará a ajuda humanitária da Argentina , o presidente Jair Bolsonaro afirmou que "não existe" a opção do estado receber o apoio que foi recusado pelo governo federal. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (30), através de uma transmissão ao vivo nas redes sociais.

"O ministro [das Relações Exteriores, Carlos Alberto] França estava ligando para mim. Ele acabou de falar com o chanceler da Argentina, e ele garantiu que qualquer ajuda será prestada via governo federal", disse.

Bolsonaro garantiu que toda ajuda é bem-vinda, no entanto, questionou o apoio oferecido pela Argentina.

"Toda ajuda é bem-vinda, jamais abriremos mão de ajuda, mas que ajuda é essa? A ajuda foi o oferecimento de dez homens conhecidos como Capacetes Brancos. Quais ações eles fariam? Almoxarife, separar material, donativos, ajudar a distribuir água e alimentos. Basicamente isso daí. Ter um local específico para colocar 10 pessoas fica caro para a gente. E temos gente suficiente".

O presidente negou que a recusa teria sido motivada por ideologia política e afirmou estar aberto a receber outros tipos de donativos, como os que foram oferecidos pelo Japão.

"Nós fomos educados, mas seria um grupo que daria trabalho para a gente, porque temos que tratar com todo carinho. Agradeço ao governo da Argentina, mas pelas informações que tive, as águas começam a baixar na Bahia".

Relembre o caso

De acordo com o governo estadual, a  Argentina ofereceu de imediato dez profissionais especializados nas áreas de água, saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres. No entanto, o Ministério das Relações Exteriores recusou o apoio.

O G1 teve acesso com exclusividade ao documento do Ministério das Relações Exteriores que foi enviado à embaixada da Argentina que dispensa a ajuda oferecida. Em um trecho do documento, o governo federal afirma que os recursos pessoal e financeiro são suficientes, com reserva de R$ 200 milhões para enfrentar a emergência.

Nesta quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro comentou a negativa. "O fraterno oferecimento argentino, porém muito caro para o Brasil, ocorre quando as Forças Armadas, em coordenação com a Defesa Civil, já estavam prestando aquele tipo de assistência à população afetada, inclusive com o apoio de 3 helicópteros da Marinha e Exército".

Segundo Bolsonaro, o auxílio da Argentina não é necessário no momento em que mais de 643 mil pessoas são afetadas pelas chuvas na Bahia, e 91.806 estão desabrigadas ou desalojadas. Ao todo, 151 cidades baianas estão em situação de emergência.

"A avaliação foi de que a ajuda argentina não seria necessária naquele momento, mas poderá ser acionada oportunamente, em caso de agravamento das condições. A resposta do Ministério das Relações Exteriores à Embaixada Argentina é clara a esse respeito". 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 16 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado