Estimativa de março para safra baiana de grãos em 2024 segue de queda

MunicípiosDiz IBGE

Estimativa de março para safra baiana de grãos em 2024 segue de queda

Dois dos principais grãos produzidos no estado têm previsão de queda

Crédito: Divulgação

A terceira estimativa para a safra baiana de cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos como grãos) em 2024 prevê, em março, que a produção deve chegar a 11.335.870 toneladas neste ano. Isso representa uma redução de 6,7% (ou menos 812.188 t) em relação ao recorde de 2023 (12.148.058 toneladas).

A diminuição frente ao ano passado se dá sobretudo por conta da queda nas previsões das safras de dois dos principais grãos produzidos no estado: o milho e a soja.

De acordo com esta terceira estimativa, a Bahia deve colher, em 2024, 1.742.760 toneladas na 1ª safra de milho, o que representa uma queda de 25,8% frente ao ano passado (menos 606.960 toneladas).

Já a soja, principal produto agrícola baiano, que representa quase dois terços (65,0%) de toda a safra de grãos do estado, também tem previsão de redução de 2,8% na produção, em 2024. Neste ano, a Bahia deverá colher 7.353.000 toneladas de soja, menos 212.940 toneladas do que em 2023 (7.565.940 toneladas).

Não houve mudança significativa frente à estimativa de fevereiro. A única revisão positiva foi na previsão da safra de sorgo, que aumentou 13,7% de um mês para o outro, passando de 141.990 para 161.490 toneladas (+19.500 t). Todas as demais produções se mantiveram as mesmas.

A queda na produção de grãos na Bahia, em 2024, segue o previsto também para o Brasil como um todo. A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deve ser de 298,3 milhões de toneladas neste ano, segundo a estimativa de março. Isso representa uma redução de 5,4% frente à obtida em 2023 (315,4 milhões de toneladas). Na comparação com a estimativa de fevereiro, houve uma queda de 0,8% (menos 2,3 milhões de toneladas, de um mês para o outro).

Mesmo com a previsão de colher 6,7% menos em 2024, a Bahia ainda deve manter a sétima maior safra de grãos do país, respondendo por 3,8% do total nacional (frente a uma participação de 3,9% em 2023). Mato Grosso continua na liderança (28,2%), seguido por Paraná (13,7%) e Rio Grande do Sul (13,3%).

As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado mensalmente pelo IBGE. O grupo de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) engloba os seguintes produtos: arroz, milho, aveia, centeio, cevada, sorgo, trigo, triticale, amendoim, feijão, caroço de algodão, mamona, soja e girassol.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 24 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/