Estimativa para safra baiana em 2022 segue sendo de crescimento para algodão, feijão e milho

MunicípiosNa Bahia

Estimativa para safra baiana em 2022 segue sendo de crescimento para algodão, feijão e milho

A produção baiana de algodão herbáceo deverá crescer 2,5% 

Crédito: Divulgação
O terceiro prognóstico para a safra 2022 de cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos como grãos) prevê que, na Bahia, três importantes produtos agrícolas terão aumento de produção no próximo ano: algodão, feijão e milho.

Entre 2021 e 2022, a produção baiana de algodão herbáceo deverá crescer 2,5%, passando de 1,268 milhão para 1,300 milhão de toneladas.

Porém, apesar do crescimento, houve uma revisão para baixo frente a previsão do segundo prognóstico, divulgado em dezembro, que previa uma safra de 1,330 milhão de toneladas (-2,3%).

De qualquer forma, esse crescimento frente a safra 2021 deverá ser dar apenas pelo aumento de 3,7% na área plantada (que deverá chegar a 290,3 mil hectares), pois o rendimento médio tem previsão de queda de -5,4% (caindo para 4.477 kg/hectare).

De acordo com esse terceiro prognóstico, no próximo ano, o estado deverá concentrar 21,2% da produção de algodão no país, mantendo-se como o segundo maior produtor, atrás apenas de Mato Grosso.

Já em relação ao feijão, a Bahia deverá apresentar crescimento na produção tanto na 1ª, quanto na 2ª safra. A produção baiana de feijão 1ª safra em 2022 deve ser 36,9% superior à de 2021, passando de 103.000 para 141.038 toneladas, apenas por conta do crescimento do rendimento médio, que deverá chegará a 621 kg/hectare. Já a 2ª safra deverá crescer 14,1%, de 86.200 para 98.340 toneladas.

As previsões de ambas as safras 2022 de feijão se mantiveram estáveis em relação ao 2º prognóstico.

Por sua vez, em 2022, a produção do milho 1ª safra deverá crescer 10,5% no estado, de 1,9 para 2,1 milhões de toneladas. A previsão é que esse aumento ocorra, tanto por conta do crescimento de 7,3% na área plantada (que chega a 440.000 hectares), quanto pelo aumento de 3,0% no rendimento médio (que atinge 4.773 kg/hectare).

Frente ao 2º prognóstico, houve revisão positiva de 7,7% em relação à 1ª safra baiana de milho de 2022.

Por outro lado, o principal produto agrícola do estado, a soja, tem previsão de redução na sua produção em 2022. Segundo esse 3o prognóstico, a produção baiana do grão deverá ser 1,5% menor no próximo ano, caindo de 6,834 milhões para 6,730 milhões de toneladas.

Isso deverá ocorrer por conta da queda de -4,9% no rendimento médio, de 4.020 para 3.824 kg/hectare. A área plantada tem previsão de crescimento de 3,5%, chegando a 1,760 milhão de hectares.

Apesar da redução, houve uma leve revisão positiva de 0,4% frente ao 2º prognóstico, que previa uma safra de 6,700 milhões de toneladas.

O prognóstico para a soja na Bahia é o oposto do nacional, que aponta um crescimento de 2,5% na safra do grão em 2022, chegando ao recorde de 138,2 milhões de toneladas, quase a metade de toda a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas do país. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 16 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado