Especialista comenta aumento de casos de picadas de escorpião e orienta vítimas

Saúde e Bem EstarFeira de Santana

Especialista comenta aumento de casos de picadas de escorpião e orienta vítimas

Veterinário e biólogo diz que número de ocorrências pode ser um surto

Crédito: Reginaldo Júnior

De acordo com a Secretaria Municipal de Sem Feira de Santana (SMS), entre janeiro e julho deste ano, foram registrados 338 pessoas foram picadas por escorpiões no município. Os dados foram coletados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) da SMS.

Jasson Souza, biólogo e veterinário, explica que o número de picadas pode ser considerado um surto e explica como identificar a picada do animal peçonhento. "Envenenamento através de picada de escorpião aumentou muito e não é uma ocorrência normal e sim um surto, resultado de vários fatores e é bem atípico neste período do ano. A picada de escorpião, inclusive, pode ser confundida com picada de abelha, de cobra, de outros insetos, mas o fundamental para diferenciar é o nível de dor, porque o veneno dele causa uma dor muito maior, inchaços de coloração vermelha ou preta e pode ocasionar vômitos, diarreia, tremores e até mesmo convulsões".

O especialista recomenda que, caso a pessoa acometida não saiba o agente causador da picada, precisa de imediato ir a um posto de saúde para relatar ocorrência.

"Caso tenha visto e possa levar o escorpião, a equipe médica do pronto socorro entrará com medicação adequada. Aqui em Feira de Santana, o mais comum é o escorpião amarelo, justamente, o mais perigoso porque o veneno dele é mais forte, mas existe também o escorpião marrom. O escorpião geralmente se alimenta de baratas que têm o pico de atividade em locais mais quentes e úmidos, além disso, eles também aumentam no período mais úmido e quente do ano. Como estamos em um ano atípico em relação a temperatura e quantidade de chuvas, tivemos um aumento de casos de picadas. Para prevenir, devemos deixar o ambiente livre de entulho e bem arejado. Se tiver uma área adequada, pode criar galinhas, pois elas comem o escorpião", aconselha.

Animais domésticos

O clínico explica que, diferente dos seres humanos onde a picada de escorpião acontece nos membros, nos cães e gatos, acontecem normalmente na face (focinho, boca, gengiva).

"O local vai apresentar mudanças, inchaços com coloração preta ou avermelhada e estar dolorido ao toque. Já outros tipos de animais peçonhentos podem picar patas, o corpo, mas o escorpião, quase 100% das vezes, picam a face. Se o animal apresenta inchaço e o tutor não viu o agente causador, tem que levar o mais rápido possível em um hospital veterinário para receber os primeiros socorros. Quanto mais cedo for tratado, melhor o prognóstico e chance de recuperação. A gravidade do envenenamento depende da idade do animal (os mais jovens e idosos são mais suscetíveis), do estado nutricional do animal (os subnutridos correm mais risco de morte) e outros fatores como vacinação e doenças preexistentes, também interferem na resolução por envenenamento", comenta. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 14 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/