Mais de 300 casos de HIV/AIDS já foram diagnosticados em 2022 em Feira de Santana

Saúde e Bem EstarAlerta

Mais de 300 casos de HIV/AIDS já foram diagnosticados em 2022 em Feira de Santana

Há atualmente há 3.613 pacientes com o vírus do HIV 

Crédito: Adriano Chaves
1 de dezembro é comemorado o Dia Mundial de Combate à AIDS. O objetivo da data é conscientizar sobre a doença, iniciando assim o "Dezembro Vermelho". O Dia Mundial de Combate à AIDS foi criado em outubro de 1987, implementado em uma assembleia feita entre Organização Mundial da Saúde (OMS) e Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil aderiu ao Dezembro Vermelho em 1988, através do Ministério da Saúde.

O Centro Municipal de Referência em Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), órgão da Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, relata o número de casos no município e acrescenta que os pacientes diagnosticados passam a ser acompanhados pelo Centro Municipal de Referência, localizado no Centro de Saúde Especializada Dr. Leone Coelho Lêda (CSE). Vanessa Sampaio, coordenadora do departamento de ISTs do CSE, diz que em Feira de Santana atualmente há 3.613 pacientes com o vírus do HIV.

"São pessoas que convivem com o vírus do HIV e AIDS. Em relação a casos novos, de janeiro a novembro foram diagnosticados 303 aqui no Centro. Podemos fazer um comparativo com o ano passado que no mesmo período foram 324 . Temos uma média de cerca de 30 pacientes diagnosticados mês, então não podemos dizer que houve aumento ou diminuição de casos no município. A proposta do Ministério da Saúde é que a campanha Dezembro Vermelho seja pautada no tema: 'Quanto mais combinado, melhor', que fala de prevenção combinada e não só do uso do preservativo", explica.

A especialista salienta ainda que a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PREP) e a Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP) também são ministradas, mas agora não é só direcionada a um determinado grupo de pessoas consideradas mais vulneráveis.

"Existem pessoas que tomam medicamentos de forma contínua para não contrair o vírus do HIV. Anteriormente existiam algumas pessoas habilitadas a fazer a PREP, que são as profissionais do sexo, casais soro discordantes (onde um dos dois vive com vírus e o outro não). Existia uma população de maior vulnerabilidade onde era ofertada, mas o Ministério da Saúde determinou novo manejo. O planejamento de 2022 diz que a PREP não é apenas para população específica e sim para quem precisa. Houve também uma ampliação dessa faixa etária que era a partir dos 18 anos e hoje já é indicada já aos 15 anos, porque no Brasil houve aumento de contaminação entre esta idade", destaca.

Em 2021, a cada hora no Brasil, cinco pessoas foram infectadas pelo vírus do HIV. De acordo com estimativas da ONU, também no ano passado o Brasil teve 50 mil novos casos, o que fez o país chegar à marca de 960 mil pessoas vivendo com HIV. 

Segundo informações apresentadas pelo relatório UNAIDS, no mundo são 38 milhões de pessoas vivendo com o vírus. Em 2021 foram 650 mil mortos em decorrência da AIDS no planeta e 13 mil deles no Brasil. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/