Mais de 500 mil preservativos foram distribuídos durante a Micareta

Saúde e Bem EstarAssistência à saúde

Mais de 500 mil preservativos foram distribuídos durante a Micareta

 Ao todo, 3.969 exames de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) foram realizados.

Foto: Leonardo Rattes- Ascom/Sesab
O balanço final da Micareta de Feira de Santana, encerrada na madrugada desta segunda-feira (22), aponta um grande sucesso das ações de assistência à saúde, prevenção e fiscalização promovidas pelo Governo da Bahia, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Ao todo, foram investidos cerca de R$ 800 mil nas iniciativas, que aconteceram no Circuito Maneca Ferreira e nas unidades estaduais no município.

Mais de 500 mil camisinhas femininas e masculinas foram distribuídas no estande de Testagem Rápida montado no circuito e na iniciativa Camisinha Tá na Mão, realizada em parceria com a Superintendência de Fomento ao Turismo (Sufotur), que distribuiu os preservativos em diversos pontos do circuito.

"O balanço que a gente faz é muito positivo. O número de preservativos distribuídos superou o de 2023 e o de testes feitos foi muito semelhante, sendo que, no domingo (21), a chuva atrapalhou bastante a testagem e a distribuição, já que muita gente ficou em casa", analisa a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana. "Além disso, a abordagem aos foliões que passaram na frente do estande também ficou prejudicada pela chuva", complementa.

Ao todo, 3.969 exames de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) foram realizados no estande de Testagem Rápida montado no circuito. Destes, 75 deram positivo, sendo 62 para sífilis, oito para HIV, três para hepatite C e dois para hepatite B. No caso das pessoas que testaram positivo para sífilis, 18 concordaram em iniciar o tratamento na hora, com aplicação de benzetacil. Tantos estes pacientes quanto os demais foram acolhidos e receberam orientações do encaminhamento para unidades de saúde para iniciarem ou continuarem o tratamento.

O estande agradou os foliões que passaram pela Micareta no domingo. "Tô achando muito bom. Fui bem atendido, foi top. A menina (profissional que abordava os foliões) conversou comigo, achei interessante a ação e vim conferir. Deu tudo certo e agora é só esperar o resultado. Tá show de bola", afirmou Cláudio Santos. "O pessoal aqui está fazendo o trabalho certinho, me atendeu muito bem", corroborou Adriano Aquino.

"Nossa equipe foi treinada para abordar foliões e trabalhadores e explicar a importância de realizar essa testagem. Assim, conseguimos identificar os vírus em circulação e interromper o ciclo de transmissão deles, além de, é claro, dar assistência aos pacientes", explica Eleuzina Falcão, coordenadora de Doenças e Agravos Transmissíveis da Sesab.

Ocorrências

Um total de 18 ocorrências médicas de vítimas oriundas da micareta foi registrado nas unidades de saúde estaduais nos quatro dias de festa. Destas, 11 foram encaminhadas para a Unidade Estadual de Pronto Atendimento (UPA), seis para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), e uma para o Hospital Estadual da Criança (HEC). Durante a festa, as unidades que fazem parte da rede estadual de saúde funcionaram em esquema especial, com 470 plantões, número 104% superior a 2023.

"Não tivemos ocorrências mais graves e todos os pacientes encaminhados para nossas unidades já foram liberados. A maioria dos casos foi de agressão ou intoxicação alcóolica e ocorreu no final de semana", detalha Roberta Santana. O Centro de Atendimento a Múltiplas Vítimas, que poderia atender até 45 vítimas simultaneamente devido a desastres ou emergência, não precisou ser acionado. 


Fonte: Ascom/Sesab

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 13 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/