Mais de mil farmácias populares da Bahia distribuem absorventes de graça para população vulnerável

Saúde e Bem EstarBahia

Mais de mil farmácias populares da Bahia distribuem absorventes de graça para população vulnerável

Cerca de 2,5 milhões de pessoas podem ser beneficiadas. 

Foto: Jerônimo Gonzalez/MS

A Bahia tem 1.196 farmácias populares da Bahia que distribuem absorventes higiênicos gratuitamente para a população vulnerável. Os estabelecimentos, espalhados em 339 municípios do estado, foram cadastrados no Programa de Proteção e Promoção da Saúde e Dignidade Menstrual.

De acordo com a Secretaria de Política para as Mulheres do Estado da Bahia (SPM), cerca de 2,5 milhões de pessoas em condições de vulnerabilidade socioeconômica podem retirar os itens gratuitamente nas farmácias. Trata-se de um público-alvo na faixa entre 10 e 49 anos.

"Infelizmente, muitas mulheres, meninas e pessoas que menstruam ainda não têm acesso a esta informação, de que têm o direito a receber gratuitamente os absorventes. Existe uma rede consolidada (...) e é preciso que as beneficiárias tomem pertencimento disso e possam usufruir com toda dignidade que merecem", ressalta Elisângela Araújo, titular da pasta.

Ela lembra que a medida também alcança estudantes da rede estadual de ensino e a população recolhida em unidades do sistema prisional.

Para garantir o benefício, dentre outros critérios, é preciso:

- estar inscrito no CadÚnico;

- ter renda mensal de até R$ 218,00;

- ser estudante de baixa renda da rede pública;

- estar em situação de rua.

As pessoas que se encaixam nestes critérios deverão apresentar um documento de identificação pessoal e uma autorização na farmácia credenciada (veja aqui a lista de municípios com estabelecimentos participantes).

Essa autorização será emitida pelo aplicativo 'Meu SUS Digital'– a nova versão do Conecte SUS, já disponível para download. As orientações também estão disponíveis no Disque Saúde 136.

Executado pelo governo federal, o programa tem o objetivo de promover a equidade de gênero e o acesso aos absorventes higiênicos, combatendo as desigualdades causadas pela pobreza menstrual.

A implantação ocorre de forma conjunta entre os ministérios da Saúde; Direitos Humanos e Cidadania; Justiça e Segurança Pública; Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome; Mulheres e Educação.

Informações G1 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 14 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/