Vítima de feminicídio em Salvador revelou agressões para família e amigos

Segurança'Eu vou morrer'

Vítima de feminicídio em Salvador revelou agressões para família e amigos

Marido da vítima é suspeito e procurado pela Polícia

Crédito: Divulgação

A jovem Ruana Karina dos Santos Silva, assassinada em Salvador nesta terça-feira (27), já relatava as agressões que sofria a amigos e parentes. Ela foi morta com golpes de arma branca na própria casa, no bairro de Sete de Abril. 

"O pai dos meninos quase me mata agora. Eu vou morrer", escreveu Ruana em uma mensagem para a família no final do ano passado. Junto ao texto, uma foto de seu rosto.

Na mesma época, a jovem de 24 anos compartilhou um áudio com uma amiga, detalhando uma agressão.

"Jogou a lata de cerveja aqui em mim, molhou a casa toda aqui agora, a lata de cerveja na minha perna aqui, entendeu? E está aqui agressivo, porque tá bebendo", disse na época.

Na segunda-feira (26), ela voltou a procurar uma amiga. A mulher foi ao imóvel de Ruana e deixou o local após acreditar que o conflito entre a amiga e o marido tivesse sido encerrado.

Depois, ao tentar entrar em contato com Ruana, já não obteve resposta. 

Crédito: Arquivo Pessoal

Histórico de agressões

Vizinhos ouvidos pela reportagem da TV Bahia, que esteve no bairro Sete de Abril, também destacaram que a relação era marcada por brigas, agressões e ameaças.

Ruana e o suspeito, cujo nome não foi divulgado, passaram sete anos juntos.

Natural de Marabá, no estado do Pará, a jovem veio para Salvador ainda menor de idade, em busca de trabalho. De acordo com a TV Bahia, ela e o companheiro se conheceram quando a moça vendia filtros de água de porta em porta na capital baiana.

Durante o relacionamento, ela tentava estudar e trabalhar, mas era impedida pelo suspeito. Sem dinheiro, Ruana também não conseguia se separar nem voltar para a casa da família, no norte do país.

Os parentes agora organizam uma vaquinha para conseguir levar o corpo até o Pará e prosseguir com velório e sepultamento. Ruana deixou três filhos, dois deles frutos da relação com o suspeito.

O crime é investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/