Anestesista acusado de estuprar mulher durante parto tem cassação definitiva do registro

BrasilRio de Janeiro

Anestesista acusado de estuprar mulher durante parto tem cassação definitiva do registro

Decisão ocorreu nesta terça, 28 

Foto: Reprodução/ Redes Sociais

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) cassou de forma definitiva o registro de Giovanni Quintella Bezerra, nesta terça-feira (28). O anestesista foi preso em flagrante após ser flagrado estuprando uma mulher sedada durante o parto.

Em nota, o Cremerj informou que a "cassação definitiva do registro é a penalidade mais alta, de acordo com a legislação vigente". Agora, Giovanni está proibido de exercer a medicina no país.

O caso ocorreu na sala de parto do Hospital da Mulher Heloneida Studart, em julho de 2022, na cidade de São João de Meriti (RJ). A equipe de enfermagem da unidade de saúde desconfiou do comportamento do médico e da quantidade de sedativo dada às grávidas em cirurgias.

Giovanni foi filmado colocando o pênis na boca da paciente durante uma cesariana. Ele foi indiciado por estupro de vulnerável. A pena para o crime é de 8 a 15 anos de prisão. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 18 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/