Brasil teve recorde da população abaixo da linha de pobreza em 2021, diz IBGE

BrasilSaiba mais

Brasil teve recorde da população abaixo da linha de pobreza em 2021, diz IBGE

Contingente de miseráveis também alcançou um pico de 8,4% da população

Crédito: EBC

O contingente de brasileiros abaixo da linha de pobreza atingiu o patamar de 29,4% da população — ou 62,5 milhões de pessoas — em 2021, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em pesquisa divulgada na sexta-feira (2). Destas, cerca de 17,9 milhões (ou 8,4% da população) estavam em situação de extrema pobreza.

Os números apurados representam um recorde desde o início da série histórica, em 2012.

Entre 2020 e 2021, segundo o IBGE, o aumento nos dois grupos foi de 22,7% e 48,2%, respectivamente. Em números fechados, o contingente de pessoas abaixo da linha de pobreza passou a incluir mais 11,6 milhões de brasileiros; o de extrema pobreza, 5,8 milhões.

Os critérios para definição das ditas "linhas" de pobreza e extrema pobreza são definidos pelo Banco Mundial. No primeiro grupo, são considerados rendimentos per capita mensais de US$ 5,50, dentro da lógica da paridade de poder de compra — ou seja, quanto cada moeda pode comprar em termos internacionais. No Brasil, equivale a R$ 486.

A linha de extrema pobreza já é de US$ 1,90, ou R$ 168 mensais per capita.

Nos números consolidados pelo IBGE, a proporção de crianças menores de 14 anos abaixo da linha de pobreza atingiu o maior patamar da série histórica, a 46,2%. A de pretos e pardos, em 37,7%, é quase o dobro da proporção de brancos, de 18,6%.

No recorte por regiões do país, Nordeste e Norte lideravam as maiores proporções de pessoas pobres da população regional, com 48,7% e 44,9%, respectivamente. No Sudeste e no Centro-Oeste, um em cada cinco habitantes estavam abaixo da linha de pobreza. Já no Sul, o percentual foi de 14,2%.

A pesquisa do IBGE ainda apurou que o Índice de Gini — instrumento que mede o grau de concentração de renda — aumentou e voltou ao patamar de 2019, o segundo maior da série, indo a 0,544. O auge foi em 2018, quando atingiu 0,545.

Quanto mais próximo de zero, maior é a igualdade de renda.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 30 Janeiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/

Cron Job Iniciado