Associação que reúne cervejarias acusa Ambev de rombo de R$ 30 bilhões

BrasilSaiba mais

Associação que reúne cervejarias acusa Ambev de rombo de R$ 30 bilhões

'Inconsistências', neste caso, viram de operações com créditos tributários

Crédito: Reprodução/Facebook

Estudo encomendado pela Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil) aponta um rombo de R$ 30 bilhões nas contas da Ambev, empresa controlada pela 3G Capital. Com informações da coluna Radar, da revista Veja.

Os sócios à frente desta fabricante de cerveja são os mesmos acionistas de referência da Americanas, rede varejista que entrou em recuperação judicial em janeiro: Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, três dos cinco brasileiros mais ricos do mundo. Se a Americanas é um dos negócios mais antigos do trio da 3G, a Ambev é a joia da coroa.

O levantamento da CervBrasil, feito pela consultora AC Lacerda, aponta um inflacionamento supostamente artificial de componentes do refrigerante, o que elevaria o valor de créditos tributários a qual a Ambev tem direito. De acordo com o diretor-geral da CervBrasil, Paulo Petroni, a irregularidade é feita desde 2017.

No caso da varejista, o rombo detectado na contabilidade se refere a operações de risco sacado, em que bancos foram acionados para pagar débitos com fornecedores. Este empréstimo não foi corretamente registrado nos balanços contábeis. Sua revelação, em 11 de janeiro, ocasionou a queda do CEO, Sérgio Rial – com 10 dias no cargo – e a desidratação das ações na bolsa, que foram de R$ 12 a uma cotação menor do que R$ 1. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 22 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/