Chuva castiga Rio de Janeiro e criança morre em desabamento

BrasilFortes chuvas

Chuva castiga Rio de Janeiro e criança morre em desabamento

Às 22h45, a capital fluminense ainda tinha ativos 63 bolsões de água 

Crédito: Divulgação

Após um temporal castigar a região metropolitana de São Paulo na tarde desta terça-feira (7), a chuva também chegou com força ao Rio de Janeiro, onde a Defesa Civil estadual decretou estado de alerta para possibilidade de alagamentos, desabamentos e deslizamentos nas próximas horas.

A nota triste foi a confirmação da morte de uma menina de 2 anos de idade em um desabamento na rua Tenente Marques de Sousa, na comunidade da Chácara do Céu. Ela foi encontrada pelos bombeiros já sem vida sob os escombros.

No início da tarde, um homem de 27 anos também morreu após ser atingido por um raio no município de Saquarema, na Região dos Lagos.

O estágio de alerta é o quarto nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências graves impactam a cidade ou há incidência simultânea de diversos problemas de médio e alto impacto em diferentes regiões.

Desde o início da noite, a região já sofre com alagamentos. Segundo nota da Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros já atendeu mais de 170 ocorrências relacionadas às chuvas em todo o território fluminense, incluindo cortes de árvores, alagamentos, inundações e salvamentos de pessoas.

"Agentes da Defesa Civil Estadual estão em contato permanente com as prefeituras, dando suporte quando as ocorrências extrapolam a capacidade de resposta da gestão municipal –o que ainda não aconteceu", diz o comunicado.

Tanto o prefeito do Rio, Eduardo Paes, quanto o governador, Cláudio Castro, postaram mensagens nas redes sociais pedindo para a população ficar em locais protegidos.

Segundo o Sistema Alerta Rio, núcleos de chuva mais intensos seguem atuando nas regiões no entorno do maciço da Tijuca, ocasionando chuva muito forte nestas regiões na última hora. A tendência é de permanência deste cenário na próxima hora, com possibilidade de chuva moderada a forte durante a noite.

O Centro de Operações Rio também informou que desde o início das chuvas 113 sirenes foram acionadas na cidade do Rio. Essas sirenes ficam nos locais de maior risco de deslizamentos e servem para alertar os moradores.

O sistema usa três sinais sonoros: O primeiro é uma mensagem preventiva. Com o aumento da intensidade da chuva, o segundo é para que os moradores procurem locais seguros ou pontos de apoio. Quando a chuva diminui e não há mais risco, soa a terceira sirene para a volta dos moradores às suas casas.

No ano passado, a região mais atingida pelas chuvas no estado fluminense foi Petrópolis, quando dois temporais provocaram deslizamentos no município. Nesta terça, a cidade também recebeu grande volume de água durante a tarde.

Às 22h45, a capital fluminense ainda tinha ativos 63 bolsões de água, uma queda de árvore, dois desabamentos e 14 pontos de alagamento.

Esse cenário afetou a circulação de dois ramais dos trens da SuperVia e de todas as linhas do VLT, que foram paralisadas. O temporal também afetou a operação no corredor Transcarioca.

Segundo o Alerta Rio, a previsão para esta quarta-feira (8) é de pancadas isoladas de chuva moderada para a madrugada e pancadas de chuva moderada a forte para os períodos da manhã e tarde. Os ventos estarão fracos a moderados e as temperaturas apresentarão declínio, com mínima de 19°C e máxima de 29°C. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 23 Fevereiro 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/