Homem negro sofre facada e acaba detido pela PM após briga

BrasilPolêmica

Homem negro sofre facada e acaba detido pela PM após briga

Vítima foi atacada por morador de bairro de classe média alta 

Crédito: Renato Levin Borges | Arquivo Pessoal

Um homem negro agredido com faca chamou a polícia e acabou detido após confusão em um bairro de classe média alta em Porto Alegre, neste sábado (17). Identificado como Everton Henrique Goandete da Silva, o motoboy de 40 anos foi ferido após uma discussão.

Segundo informações, policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar foram chamados para intervir e acabaram prendendo o motoboy em flagrante por desacato à autoridade. Os agentes consideraram que a vítima estava sendo agressiva. O homem que portava uma faca também foi conduzido.

Levados para o plantão de uma delegacia da Polícia Civil, os dois foram liberados para responder em liberdade. O caso está sendo investigado. Nas redes sociais, algumas pessoas pedem que o episódio seja apurado como racismo.

Segundo informações divulgadas inicialmente pela GZH, de Porto Alegre, o incidente aconteceu na rua Miguel Tostes, no bairro Rio Branco. O motoboy teve um corte superficial. Ele teve apoio dos colegas.

Segundo Everton Henrique, a confusão começou quando um grupo de motoristas se sentaram em um banco na rua para aguardar chamadas.

"Aí chegou um senhor que mora na rua, que reclamou. Ele não gosta desse volume de motoboys concentrado na frente do prédio. E tentou me matar. Ele me esfaqueou. Chamamos a polícia e o brigadiano foi ignorante...eu também fui um pouco exaltado. Aí acabei preso, mas já fui solto", disse a vítima.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), se manifestou sobre o caso.

"Sobre a prisão de um homem negro que seria vítima de tentativa de homicídio em POA, determinamos via Corregedoria da Brigada Militar a abertura de sindicância para ouvir imediatamente testemunhas e apurar as circunstâncias da ocorrência, com a mais absoluta celeridade. Renovo minha absoluta confiança na Brigada Militar e nos homens e mulheres que compõem nossas forças de segurança. Inclusive, em respeito aos dedicados profissionais que as integram, é que a apuração da conduta será célere e rigorosa". 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 14 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/