Com destaque para Comércio, Feira de Santana gera 418 empregos formais em agosto

Concurso e EmpregoSegundo Caged

Com destaque para Comércio, Feira de Santana gera 418 empregos formais em agosto

O valor é resultado de 4.744 admissões contra 4.326 desligamentos

Crédito: Divulgação/CDL

O município de Feira de Santana gerou 418 novos empregos formais no mês de agosto de 2023, segundo dados divulgados na última segunda-feira (2) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ferramenta do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O valor é resultado de 4.744 admissões contra 4.326 desligamentos. O município mantém a tendência do ano de saldo positivo na geração de emprego em cada mês analisado.

A ferramenta traz dados do emprego formal no Brasil, com registro em Carteira de Trabalho. Até agosto, segundo o sistema, eram 128.962 trabalhadores feirenses com vínculos celetistas ativos, ou seja, trabalhando com CTPS assinada.

Na análise por setor da economia, a Construção registrou saldo positivo, foram 739 admitidos e 572 demitidos, com saldo de 167. A Agropecuária, com 37 contratações e 45 demissões, fechou o mês analisado com saldo negativo (- 8), Indústria, com 552 admissões e 598 demissões, teve saldo negativo de 46 postos de trabalho gerados, Comércio, com 1.500 admissões e 1.292 demissões, registrou saldo de 208 postos de trabalho e Serviços, com 1.916 contratações e 1.819 desligamentos, encerrou o mês de agosto com saldo positivo de 97 empregos formais gerados.

Com relação as contratações em agosto, das 4.744 admissões, 3.002 (63.27%) foram homens e 1.742 (36.72%) mulheres. 1.358 (28.62%) trabalhadores tinham entre 30 a 39 anos e 3.587 (75.61%) com ensino médio completo. Trabalhadores dos Serviços, Vendedores do Comércio em Lojas e Mercados foi a ocupação que mais admitiu, com 1.490 novos contratados. Segundo o Caged, a média nacional do salário de admissão foi de R$ 2.037,90. Comparado ao mês anterior, houve aumento real de R$ 1,28 no salário médio de admissão, uma variação em torno de + 0,06%.

Sobre as demissões em agosto, dos 4.326 desligamentos, 2.655 (61.37%) foram homens e 1.671 (38.62%) mulheres. 1.319 (30.49%) trabalhadores que foram demitidos tinham entre 30 a 39 anos, sendo 3.163 (73.11%) com ensino médio completo. Trabalhadores de Serviços Administrativos foi a ocupação com mais demitidos, com 1.207 desligamentos. 

Veja também:

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 05 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/