Equipe baiana representa Brasil em etapa mundial do F1 In Schools

EducaçãoSaiba mais

Equipe baiana representa Brasil em etapa mundial do F1 In Schools

Escuderia de escola SESI é uma das três representantes do Brasil 

Crédito: Divulgação
A equipe Swordfish, da Escola SESI Anísio Teixeira, de Vitória da Conquista, se prepara para participar, no período de 10 e 14 de julho, da etapa mundial 2021-2022 do F1 In Schools, que terá sede no complexo do circuito de Silverstone, na Inglaterra. Ela é uma das três equipes do Brasil na competição e vai participar de forma remota, em estúdio montado na Escola SESI Djalma Pessoa, no bairro de Piatã, em Salvador. Uma quarta equipe participa representando o Brasil, associada a uma escuderia irlandesa.

Esta é a segunda vez que o SESI Bahia é classificado para as etapas internacionais. Em 2019, a equipe Sevenspeed, da Escola SESI Reitor Miguel Calmon, representou o Brasil na competição internacional realizada em Abu Dhabi. A competição poderá ser acompanhada pelo canal oficial do evento no YouTube: Aramco F1 in Schools World Finals 2022.

Por estar competindo a distância, a equipe baiana será julgada virtualmente por meio de sessões interativas que irão acontecer pelo Zoom. Ela é formada por Gabriel de Paula Meira, atualmente estudante de Ciência da Computação na UFSJ, líder da equipe e designer 3D, Ian Kaled Silva Novais, estudante de Matemática na UFMG e engenheiro de manufatura da escuderia, e pela estudante Gabriela Lemos de Oliveira, que cursa Engenharia Química na UFCG e é a diretora de marketing da Swordfish. O técnico responsável pela escuderia é o professor Robson de Oliveira Nunes, o mesmo que em 2019 preparou a Sevenspeed para o mundial.

A equipe baiana se classificou para a etapa internacional ao conquistar o 2º lugar na F1 In School. Foi o segundo carro mais veloz da etapa nacional de 2021. A seletiva nacional ocorreu durante o Festival SESI de Robótica do ano passado. A disputa foi com outros 31 grupos de todo o Brasil, um total de 161 competidores nesta modalidade. A equipe de Vitória da Conquista também levou o Prêmio Escrutínio. 

Crédito: Valter Pontes/Coperphoto/Sistema FIEB

O QUE É A F1 IN SCHOOLS

O campeonato, que faz parte de um projeto internacional realizado pela própria Fórmula 1, reproduz desafios profissionais envolvidos em uma corrida de carros do início ao fim, desde a criação da escuderia até o enfrentamento nas pistas.

A competição, que consiste em projetar, modelar e testar o protótipo de um carro de Fórmula 1, faz parte das atividades de robótica educacional da Rede SESI Bahia. O desafio do F1 In School também busca desenvolver o empreendedorismo nos estudantes, que precisam criar uma escuderia, desenvolver habilidades de marketing e gestão para viabilizar o projeto.

Nessa preparação para o mundo profissional, os jovens competidores precisam pensar em patrocínio, plano de negócios e estratégias em mídias sociais. Além disso, as equipes desenvolvem um projeto social, que pode ser usado como critério de desempate no resultado final.

ROBÓTICA EDUCACIONAL

O Serviço Social da Indústria (SESI) é pioneiro na utilização da robótica educacional de forma metodológica, visando o desenvolvimento de diversas competências técnicas e sociais.

O SESI trabalha com diferentes categorias de robótica, além da F1 In Schools, como a First Lego League (FLL) e First Tech Challenge (FTC).

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 03 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/