Justiça determina pagamento de salário integral a professores de Feira de Santana

EducaçãoRede municipal

Justiça determina pagamento de salário integral a professores de Feira de Santana

APLB entrou com ação judicial contra Prefeitura

Crédito: Divulgação
A 2ª Vara de Fazenda Pública de Feira de Santana determinou no despacho do Processo do Mandado de Segurança Coletivo, que a partir de outubro de 2022, o município de Feira de Santana está obrigado a realizar o pagamento dos salários da categoria integralmente, com as 20h complementares e a Gratificação dos profissionais que residem na sede e atuam nos Distritos.

A decisão da Justiça ainda informou que caso o Município queira emitir dois contracheques ainda terá que emitir no mesmo dia e realizar o pagamento na mesma data ou "(…) outras medidas poderão ser tomadas para se garantir a efetividade da presente ordem judicial (…)".

Segundo a categoria, o município ainda não restabeleceu os pagamentos referentes ao desdobramento da jornada em tempo integral (20 para 40 horas), bem como em relação à gratificação de deslocamento dos servidores municipais.

Já a Prefeitura sustenta que vem pagando os citados créditos desde o retorno das aulas em março de 2021, inclusive, de forma separada nos contracheques, de modo a distinguir aulas extras e deslocamentos, ou seja, em dois contracheques distintos por professor que tenha o direito. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 02 Fevereiro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/