Professor de boxe morto a tiros teria rebatido 'ordem' do tráfico

SegurançaVeja vídeo

Professor de boxe morto a tiros teria rebatido 'ordem' do tráfico

Um vídeo publicado em uma rede social, pode ajudar a polícia a desvendar quem está por trás do crime

Foto: Reprodução

Um vídeo publicado em uma rede social pelo professor de boxe Rodrigo de Sousa dos Santos, de 30 anos, morto a tiros dentro da própria academia na última terça-feira (20), em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), pode ajudar a polícia a desvendar quem está por trás do crime.

Em um trecho de um vídeo de pouco mais de 14 minutos, a vítima diz que recebeu um telefonema de um amigo, que tinha a missão de deixar uma mensagem enviada por um traficante. Do outro lado da linha, a pessoa teria informado que o criminoso estava descontente com as últimas publicações feitas pelo professor. Os conteúdos eram de demonstração de apoio a um candidato às eleições ligado à segurança pública.

Durante a conversa, o amigo teria perguntado se o professor de boxe ainda frequentava a igreja e a resposta veio com convicção: "Não tem outro lugar para eu estar. A igreja é o mensageiro de Deus nesta terra".

Ultimato

Ainda de acordo com o relato de Rodrigo, o criminoso queria que as publicações fossem deletadas. A vítima, no entanto, não titubeou e rebateu a represália do poder paralelo: "A minha rede social é um canal de ideias, testemunhos e de opiniões. Se ele [suposto traficante] não gostou ou não está gostando das publicações acerca da profissão, que ele pare de me seguir. A vida segue".

Logo em seguida a conversa, o professor teria recebido em um aplicativo de troca de mensagens uma ameaça de morte. O remetente era dono de um número com DDD do Rio de Janeiro.

A Polícia Civil afirma que o homicídio é investigado pela Delegacia de Homicídios de Camaçari e que dois homens, ainda sem identificação, teriam sido os responsáveis pelos disparos. Até a manhã desta quarta-feira (21), ninguém tinha sido preso. Uma câmera de segurança registrou o barulho dos tiros e o desespero da mulher da vítima após o ataque.

Sonho

Rodrigo era campeão baiano de boxe e já havia participado de campeonatos nacionais. Antes de abrir o próprio empreendimento, ele dava aulas a crianças em uma garagem emprestada por uma vizinha. O sonho era abrir o próprio espaço. A vontade foi concretizada há cerca de dois anos.

Familiares dizem não saber o que teria motivado a morte do professor. Testemunhas relatam que antes do crime os responsáveis pelos disparos estiveram na academia para pedir informações sobre os valores das aulas. Após ser baleado, ele foi socorrido e encaminhado para um hospital de Camaçari, mas não resistiu aos ferimentos provocados pelos projéteis da arma de fogo.

"Um sonho que infelizmente durou pouco, apesar de que ele sempre esteve no mundo da luta. Começou a dar aulas de graça para a comunidade na garagem da casa de uma vizinha e, depois, na associação do bairro. Após isso, ele foi campeão baiano e participou do brasileiro", relatou o irmão da vítima, em entrevista à TV Bahia, na manhã desta quarta (21). 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 05 Outubro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/