Advogado orienta consumidores feirenses sobre cancelamentos da 123milhas

GeralDireito do Consumidor

Advogado orienta consumidores feirenses sobre cancelamentos da 123milhas

Especialista retrata a questão como delicada 

Crédito: Reginaldo Júnior/Portal MF

Após anunciar a suspensão de emissão de passagens aéreas da linha "Promo", a plataforma 123milhas, foi alvo de denúncias de consumidores que alegam que a organização não está pagando corretamente o que deve aos clientes. As queixas dos consumidores estavam entre os assuntos mais comentados na Internet, inclusive, muitos comentários de consumidores feirenses que também usaram as redes sociais para relatar a situação.

De acordo com nota oficial e publicação na própria plataforma, a 123milhas, oferece aos clientes que tiveram suas viagens canceladas, vouchers parcelados no valor da compra, mais uma correção de 150% do CDI. Entretanto, os cupons só podem ser usados 1 vez a cada compra, o que não cobriria os gastos que os clientes tiveram com as viagens.

Emanuel Almeida, advogado especialista em direito do consumidor, retrata a questão como delicada e instrui aos consumidores feirenses como proceder nessa situação. "Essa situação da 123milhas é bem delicada para o consumidor, pois devido à instabilidade econômica e queda das suas ações, teve que fazer um cancelamento em massa em alguns contratos vigentes até o momento em sua plataforma. O cancelamento é possível, contanto que a 123milhas cumpra rigorosamente o que diz o contrato e o Código de Defesa do Consumidor. Existem dois grupos de consumidores: os que foram atingidos e os que não foram atingidos por este cancelamento. O grupo que não foi atingido, são aqueles que compraram a passagem, na data certa, preestabelecidas e o contrato será cumprido. Já aqueles que fizeram compras, sem datas preestabelecidas, as chamadas datas abertas, foram atingidos pelos cancelamentos em massa da empresa", explica.

O jurista acrescenta ainda que a 123milhas, ao cancelar, está dando opções aos consumidores, mas não pode ditar as condições de cada um e que cada um pode buscar garantir seus direitos através da justiça. "Eles oferecem um voucher para 2024 ou reembolso, tem a opção de um ou outro. O consumidor pode sim ingressar com ação contra a empresa, mas é interessante que ele busque entrar em contato com a 123milhas para negociar e, caso tenha interesse em uma viagem posterior, aceite a remarcação ou ainda o reembolso. Caso não consiga realizar essa negociação administrativamente, é recomendado que o consumidor busque um advogado de sua confiança para ingressar com ação contra a companhia reparando o dano gerado. Porque o consumidor que foi até a plataforma da empresa, realizou a compra da passagem, teve um planejamento, uma busca por um direito de viajar, teve toda a expectativa quebrada", recomenda.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 16 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/