Após chuvas, Defesa Civil não registra ocorrências relacionadas a desabrigados ou pessoas em situação de risco

GeralFeira de Santana

Após chuvas, Defesa Civil não registra ocorrências relacionadas a desabrigados ou pessoas em situação de risco

Equipes de manutenção da Prefeitura estão atuando em pontos críticos de alagamento

Reprodução/Instagram

Somente na manhã desta terça-feira (2) choveu em Feira de Santana 70 milímetros em poucas horas. O volume foi suficiente para causar pontos de alagamento diversas ruas. 

De acordo com a Defesa Civil, a situação foi inesperada pois não havia alerta nem previsão de chuva emitido pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). Contudo, nenhum dos três chamados recebidos pelo Fala Feira 156 estavam relacionados a desabrigados ou pessoas em situação de risco.

A coordenadora da Defesa Civil, Anna Karoline Rebouças, afirma que é provável ocorrer mais chuva ainda hoje. No entanto, não há estimativa de quantidade. Por isso o órgão se mantém em alerta.

"Felizmente tivemos poucas ocorrências, mas sabemos que alguns lugares registraram pontos de alagamento. Outros a água já escoou, principalmente na avenida Maria Quitéria. Teve um muro que caiu, mas não atingiu moradores ou veículos. A tendência é da água diminuir agora. Mesmo assim, a população deve ficar atenta aos locais que registram alagamentos de forma recorrente e ter mais cuidado ao trafegar ou caminhas nestas vias", orienta.

A Superintendência de Operações e Manutenção (SOMA) está com equipes de manutenção atuando em pontos críticos de alagamento.

Confira a seguir algumas orientações para se manter seguro nesse período chuvoso:

É recomendado evitar passar por águas acumuladas nas ruas e tomar cuidado com buracos e bueiros abertos.

É importante evitar campos abertos e áreas apertadas durante tempestades com raios e trovões.

Para quem está de carro, evitar passar por lâminas de água muito alta. E em caso de alagamento, esperar um pouco o nível da água baixar, pois ao longo do caminho podem haver buracos ou bueiros abertos que podem deixar o veículo preso.

A população pode entrar em contato com a Defesa Civil através do telefone 156.

Por: PMFS

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 22 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/