Bahia tem segunda maior receita do Brasil com turismo doméstico em 2021

Municípios​Diz IBGE

Bahia tem segunda maior receita do Brasil com turismo doméstico em 2021

Atividade gerou R$ 1,1 bilhão no estado em 2021 

Crédito: Divulgação

Os anos de 2020 e 2021 foram marcados pela pandemia da Covid-19; e o setor de turismo foi fortemente impactado pelas restrições necessárias ao enfrentamento da crise sanitária. Na Bahia, não foi diferente.

Houve diminuição no número de viagens com destino ao estado e partindo dele. A proporção de domicílios em que ninguém viajou aumentou e chegou a quase 9 em cada 10. Ainda assim, a Bahia conseguiu se manter como o terceiro principal destino de viagens domésticas e teve a segunda maior receita com turismo do país – o que mostra, por um lado, a relevância do estado no setor, em nível nacional, e, por outro, o peso que a atividade turística tem na economia baiana.

Os gastos totais em viagens nacionais com pernoite para a Bahia, que correspondem à receita do estado com turismo, foram de R$ 1,189 bilhão em 2020, quando essa variável começou a ser investigada pela PNADC, e de R$ 1,099 bilhão em 2021. Assim, nos dois primeiros anos da pandemia, a receita baiana com turismo foi a segunda mais alta do país, abaixo apenas da registrada em São Paulo (R$ 2,273 bilhões em 2020 e R$ 1,788 bilhão em 2021).

De forma semelhante ao que ocorreu no país como um todo e em 16 das 27 unidades da Federação, o valor total despendido por turistas brasileiros na Bahia caiu de 2020 para 2021. O recuo (-7,6%) representou uma perda de receita da ordem de R$ 90,1 milhões em um ano, mas foi menos intenso do que o nacional e o quarto mais baixo entre os estados.

No Brasil, entre 2020 e 2021, a receita com turismo doméstico recuou 10,6%, de R$ 11,010 bilhões para R$ 9,847 bilhões, o que representou uma perda de R$ 1,162 bilhão em um ano. Roraima (-66,6%), Amazonas (-53,9%) e Paraíba (-45,5%) tiveram as maiores quedas percentuais, enquanto São Paulo (menos R$ 484,8 milhões), Pernambuco (menos R$ 204,1 milhões) e Paraná (menos R$ 175,6 milhões) tiveram os maiores recuos em termos absolutos.

Com uma perda menor do que grande parte dos estados, a Bahia acabou ganhando participação na receita nacional com turismo doméstico, entre 2020 e 2021, de 10,8% para 11,2% do total. Isso quer dizer que, nesse período, R$ 1 em cada R$ 10 gastos no Brasil por turistas domésticos ficou na Bahia.

O gasto médio total em viagens com pernoite com destino ao estado , em 2021, ficou em R$ 1.690, o oitavo entre as 27 unidades da Federação. Já o gasto médio per capita nesse tipo de viagem na Bahia ficou em R$ 205, apenas o décimo quinto entre os estados.
 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 30 Setembro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/