O que se sabe e o que falta esclarecer sobre mulher que se jogou do 5º andar

MunicípiosAgressão

O que se sabe e o que falta esclarecer sobre mulher que se jogou do 5º andar

Vítima recebeu alta médica um dia após as agressões, em Salvador. 

Foto: Reprodução

A mulher que se jogou do quinto andar de um prédio para fugir do companheiro, em Salvador, denunciou que sofreu uma série de agressões antes da queda. Em depoimento, ela relatou que recebeu murros, chutes e xingamentos em meio a uma crise de ciúmes.

As agressões ocorreram no domingo (9), dentro do apartamento onde o suspeito mora — o imóvel fica em um condomínio de luxo na Av. Luís Viana Filho (Paralela).

No dia seguinte, a vítima recebeu alta médica. Ela solicitou e conseguiu uma medida protetiva contra o suspeito.

Já o homem, identificado como Igor Costa Campos, de 39 anos, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. Ele foi autuado por lesão corporal dolosa.

Em inquérito policial constam depoimentos dos dois e de testemunhas. Igor negou que tenha agredido a mulher, e disse que ela se atirou do prédio porque ele decidiu terminar o relacionamento.

O caso é investigado pela Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), que apura as circunstâncias do crime.

Confira abaixo o que se sabe e o que falta esclarecer sobre o crime:

A vítima relatou à Polícia Civil que começou a ser agredida na manhã de domingo (9), com Igor acusando-a de ter se relacionado com "conhecidos" dele. Mas à medida que a mulher negava, o suspeito reagia com agressões.

Foram chutes, murros e xingamentos, como "put*", "nojenta" e "falsa". Algumas frases reproduzidas no inquérito foram:

"Seu lixo! Você merece isso, sua vagabunda" e "Isso que você merece, sua put*, vagabunda. Acha que vai me enganar?".

A vítima contou que conseguiu se desvencilhar do homem em determinado momento. Foi aí que ela se trancou no quarto e "num ato de desespero, para não apanhar mais dele, se jogou da janela do apartamento".

A ocorrência foi registrada no início da tarde. Um homem que estava no prédio e depôs como testemunha disse que viu a vítima caída após ouvir um grito seguido de um estrondo. Ele foi o responsável por acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a polícia.

O que aconteceu após a queda?

Uma fonte que acompanhou o resgate disse que a vítima caiu em cima de um elevado de madeira, que amorteceu a queda. Ainda não foi possível confirmar a altura da qual ela caiu.

Ensanguentada e com dores no corpo, a mulher se manteve consciente enquanto aguardava o socorro. Depois, a equipe de saúde a levou para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde ela permaneceu internada até receber alta médica, no fim da tarde de segunda (10).

Já o suspeito foi inicialmente contido por vizinhos. De acordo com depoimentos de outras testemunhas, quando a guarnição da 82ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/CAB-Paralela) chegou ao apartamento, ele estava agitado, falando palavras desconexas e dizendo que "não queria mais viver" diante da morte recente do pai.

O homem não ofereceu resistência à prisão, por isso os militares informaram que não foi preciso usar algemas para detê-lo.

Quem é a vítima?

A vítima é uma jovem de 27 anos, natural de Maceió, em Alagoas. Ela passou a morar em Salvador há cerca de um mês, quando arrumou um trabalho na capital baiana.

A identidade da mulher foi preservada diante do contexto de violência. Ela sofreu fraturas múltiplas no corpo e um corte de 1,7 cm em uma articulação na pelve.

Briga foi motivada por gravidez?

Informações iniciais indicaram que o casal teria brigado após a vítima revelar que estava grávida. Mas os depoimentos registrados apontam que a gravidez já era de conhecimento dos dois — a descoberta foi em maio. Tanto a mulher quanto o suspeito afirmam que ele pediu um exame de DNA.

O conflito que antecedeu a briga estaria relacionado a uma crise de ciúmes. O suspeito acusava a vítima de traí-lo com "conhecidos". A mulher também teria se chateado após vê-lo ao lado de uma garota em uma videochamada gravada dias antes.

No depoimento, ela disse ainda que sofreu um escape de sangramento quando voltava de ônibus para Salvador, na última sexta-feira (7). Já o suspeito disse que ela o culpou por ter perdido o filho.

Como era o relacionamento do casal?

Os dois se conheceram no trabalho da vítima há cerca de 30 dias e, desde então, vinham se relacionando.

A mãe do suspeito, que também depôs à polícia, disse que chegou a ser apresentada à "paquera" do filho. Segundo ela, o casal vivia junto há duas semanas.

Vizinhos também comentaram a relação, apontando que eram constantes os registros de briga e uso de drogas ilícitas pelo casal. De acordo com a vítima, no dia das agressões, Igor fazia uso de álcool, maconha e cocaína.

Qual a versão apresentada pelo suspeito?

Igor Costa Campos disse que as brigas começaram quando ele foi buscar a namorada na rodoviária de Salvador, na última sexta-feira (7) — a jovem havia viajado para Maceió por uns dias. De acordo com ele, a vítima "já chegou transtornada, fazendo escândalo" por ciúmes.

Ela estava chateada porque, dias antes, ele fez uma videochamada ao lado de uma outra garota. Na versão dele, a mulher teria dito que essa confusão a fez perder o bebê.

Então, no domingo, ele teria descoberto uma traição e dito que pretendia terminar o relacionamento. Com isso, a namorada teria ameaçado tirar a própria vida.

O homem admitiu que a puxou pelos cabelos e contou que mordeu a orelha dela, mas negou as demais agressões. Disse que ela já tinha lesões aparentes no corpo, nenhuma delas provocadas por ele.

O que diz a defesa do homem?

O advogado Carlos Magnavita, que representa Igor, disse que seu cliente "não agrediu a vítima em momento algum". "Pelo contrário, disse que tentou evitar que a vítima se jogasse do quinto andar, que ela antes disso teve uma discussão com ele e que se trancou no quarto", afirmou o defensor.

Informações G1 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quinta, 25 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/