Primeira estudante surdocega de universidade pública forma-se na Bahia

MunicípiosEm pedagogia

Primeira estudante surdocega de universidade pública forma-se na Bahia

Janine pretende agora fazer mestrado e prestar concurso para professora

Crédito: Arquivo pessoal

Janinne Pires Farias, de 30 anos, formou-se em pedagogia neste mês de setembro após oito anos de dedicação aos estudos na Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em Barreiras.

Segundo a instituição, Janine foi a primeira discente surdocega congênita a cursar uma universidade pública no país. Ela ingressou no curso de pedagogia, do Departamento de Ciências Humanas (DCH) do Campus IX, em 2015, por meio das vagas de ampla concorrência, ou seja, vagas que não são reservadas para candidatos que se enquadrem na lei de cotas ou com deficiência. No final do ano passado, sua defesa do TCC foi destaque em toda Bahia .

Intitulado "Alfabetização e letramento de pessoas surdocegas", o tema do trabalho de conclusão foi escolhido por ela por um motivo muito importante, o sonho de ser professora. "Escolhi esse tema porque eu sou alfabetizada enquanto surdocega e as pessoas perguntam como eu consegui chegar até aqui", disse Janinne Farias, salientando que quer continuar aprendendo sobre essa temática para "futuramente eu poder orientar famílias que precisem de apoio e professores que queiram aprender mais sobre essa área ainda pouco explorada".

Após a formatura, o sonho não termina, pelo contrário, ele cresce: Janine pretende agora fazer mestrado e prestar concurso para professora. "Quero fazer mestrado e vou aproveitar os editais para melhorar minha profissão como professora. Também vou estudar para concursos, para trabalhar como professora brailista. Quero proporcionar acessibilidade", explicou.

Com base na própria experiência, a graduanda defendeu que a surdocegueira não limita a aquisição do conhecimento, "mas ainda falta uma metodologia adequada, um estudo formal, que oriente como alfabetizar e ensinar essas pessoas – e eu quero contribuir para isso", disse a agora pedagoga.

"Estamos vivenciando aqui a concretização de um sonho, não apenas de Janinne e sua família, mas de todas e todos nós da universidade. A UNEB e este departamento estão fazendo história aqui, graduando a primeira estudante surdocega congênita", salientou a orientadora de curso, Carla Ribeiro. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 02 Dezembro 2023

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/