Produção industrial baiana avança 3% em abril, diz IBGE

MunicípiosCrescimento

Produção industrial baiana avança 3% em abril, diz IBGE

Resultado foi o 3º melhor dentre os 15 locais pesquisados 

Crédito: Elói Corrêa/GOVBA
Em abril, a produção industrial da Bahia teve alta de 3% frente ao mês anterior, na comparação com ajuste sazonal, segundo a Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF) Regional, do IBGE. Foi o terceiro avanço consecutivo nesse confronto (2% entre janeiro e fevereiro e 0,2% entre fevereiro e março).

O resultado para o estado (3%) foi o 3º melhor dentre os 15 locais pesquisados, ficando abaixo apenas dos verificados no Rio de Janeiro (5,9%) e em Santa Catarina (3,3%). Ficou também acima do índice nacional (0,1%).

Apesar do crescimento, o setor fabril da Bahia ainda está longe de se recuperar das perdas registradas desde que se iniciou a pandemia da Covid-19, operando num patamar 18,1% abaixo de fevereiro de 2020.

Dos 15 locais pesquisados pela PIM-PF Regional do IBGE, 7 tiveram quedas na produção industrial, na passagem de março para abril, com as maiores retrações apresentadas em Mato Grosso (-4,7%), Paraná (-4,3%) e São Paulo (-2,8%).

Além de ter apresentado resultado positivo frente ao mês imediatamente anterior, em relação a abril de 2021, a produção industrial baiana também cresceu (22%). Este foi o segundo avanço consecutivo no indicador após 14 quedas seguidas, registradas entre janeiro de 2021 e fevereiro de 2022.

O resultado da Bahia foi o melhor do país e bem acima do nacional (-0,5%). Foi também o maior crescimento para um mês de abril, no estado, em 12 anos, desde 2010, quando havia sido registrado um aumento de 29,7% frente ao mesmo mês do ano anterior.

No acumulado nos quatro primeiros meses do ano, frente ao mesmo período do ano anterior, a Bahia é um dos 4 locais com resultado positivo (5,2%), também bem à frente do registrado no país como um todo (-3,4%).

Porém, nos 12 meses encerrados em abril, a indústria baiana continua no negativo (-6,9%), frente aos 12 meses imediatamente anteriores, tendo o 2º pior resultado do país, à frente apenas do Pará (-7,6%). No Brasil como um todo, a produção industrial também cai (-0,3%) nessa comparação, com resultados negativos em 7 dos 15 locais. 

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 04 Outubro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/