Policiais participam de capacitação para atuar na Micareta de Feira 2024

SegurançaSaiba mais

Policiais participam de capacitação para atuar na Micareta de Feira 2024

Mais de 3 mil agentes da PM marcaram presença 

Crédito: Divulgação/SSP-BA

Os policiais militares que irão atuar na segurança da Micareta de Feira 2024 participaram, nesta segunda-feira (8), da capacitação sobre Direitos Humanos. A ação faz parte do projeto 'Direitos Humanos em Eventos Populares', que visa fortalecer as estratégias de enfrentamento às violações de direitos contra os grupos vulnerabilizados e de risco social em grandes eventos.

Mais de 3 mil agentes da PM marcaram presença na formação híbrida (presencial e on-line), realizada no auditório da Unifacs, em Feira de Santana, onde receberam orientações sobre abordagem, atendimento e acolhimento dos foliões na festa, que acontecerá de 18 a 21 de abril.

O secretário da SSP, Marcelo Werner, afirma que toda qualificação será empregada para aperfeiçoar a atuação das Forças da Segurança. "É um compromisso para que toda atuação da Polícia Militar seja sempre bem sucedida. E em todos os grandes eventos, como foi no Carnaval de Salvador, e não poderia ser diferente na Micareta de Feira de Santana", enfatiza.

O diretor do Departamento de Polícia Comunitária e Direitos Humanos, Coronel Marcos Oliveira, destacou, no ato de abertura, a importância de defender os direitos humanos e como a Polícia Militar tem um papel importante para garantir e proteger os direitos do cidadão. "Estamos trazendo para Feira de Santana uma nova perspectiva de aplicação do conhecimento sob a ótica de algo que é fundamental na nossa atividade: o respeito aos direitos e às garantias individuais, buscando tratar a todos de forma equânime. A Polícia Militar, mais do que nunca, é uma força a serviço do cidadão", disse o coronel da PM.

Com duração de 8 horas, a capacitação disponibilizou para os soldados informações sobre como abordar, acolher e identificar os cidadãos nos casos de violações, visando públicos prioritários como LGBTQIAPN+, pessoas idosas, pessoas com deficiência, mulheres, negros, crianças e adolescentes, consumidores.

"É possível planejar uma festa respeitando os direitos humanos. A nossa missão é fazer uma festa que seja segura, que preserve direitos e que promova a cidadania. As polícias têm parte nessa tarefa. O objetivo dessa capacitação é prestar informações de como atuar diante de um caso de violência ou violação contra os grupos vulnerabilizados e dar suporte para o profissional de segurança pública do ponto de vista da orientação e do acolhimento", afirmou o titular da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, que promoveu a capacitação, Felipe Freitas.

 

Comentários:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Terça, 18 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.jornalfolhadoestado.com/